Campo

Foto: Delfino Miranda

Encerra no próximo dia 30 de junho a primeira etapa de vacinação contra brucelose, em bezerras bovinas e bubalinas, de 3 a 8 meses de idade. O produtor rural deve declarar a vacina junto à Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec), no escritório do órgão onde realiza a movimentação do rebanho, até o dia 11 de julho, quando deverá apresentar a nota fiscal e o atestado de vacinação.

A responsável técnica pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PECEBT), Carolina Silveira Ozorio Ribeiro explicou que a vacinação contra a brucelose é obrigatória e, no Tocantins, as bovídeas entre 3 e 8 meses devem ser vacinadas com a vacina Cepa B19 . “Vale ressaltar que a vacinação contra a brucelose só deve ser realizada por médico veterinário ou auxiliar de vacinador devidamente cadastrado na Agência”, disse Carolina.

O produtor que deixar de vacinar pagará multa no valor de R$ 5,32 por animal não vacinado e R$ 127,69 pela não declaração. Além disso, a ficha de movimentação do rebanho ficará bloqueada para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) até a regularização.

O presidente da Adapec, Humberto Camelo, explica que a Agência vem empenhando a cada ano no controle e erradicação da doença no estado. “Nos últimos anos o Tocantins vem alcançando altos índices de cobertura vacinal contra a brucelose, graças também aos esforços dos produtores rurais que entenderam que esta zoonose pode afetar o ser humano e trazer prejuízos econômicos com a perda de animais,” pontuou o presidente. 

Dados

No primeiro semestre de 2015 foram vacinadas 415.025 bezerras bovinas, alcançando 93,59% de índice vacinal. Já no segundo semestre o índice foi de 92,63% de cobertura vacinal contra a brucelose, com 344.455 bezerras bovídeas vacinadas.

O Tocantins vem superando as metas de cobertura vacinal estabelecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que é de no mínimo 80% das bovídeas vacinadas contra a brucelose.