Cultura

Foto: Marcos Filho

Na primeira noite do São João do Cerrado, uma prévia do que irá acontecer nas três noites de festa, com o espetáculo da rainha Lays Araújo, da quadrilha Encanto do Luar, e a apresentação da banda Garota Bandida. Hoje o público que for prestigiar a segunda noite do Festival São João do Cerrado 2016 terá muitas surpresas, com o concurso de quadrilhas, que começa as apresentações a partir das 20 horas, no Parque Cimba.  

Este ano são oito quadrilhas: Os Malacabados, Saco Furado, Arranca Toco, e finalizando a noite, Encanto do Luar. A animação da noite será da Banda Forró do Balançado.

O presidente da Encanto do Luar, Jailson Gomes, disse estar confiante na disputa que inicia nesta sexta-feira. “Já temos a rainha e a expectativa é ganhar o festival. Foram sete meses de trabalho e o público irá se apaixonar com a nossa apresentação que este ano traz como tema ‘Sinais’, será surpreendente”, destacou.

Lays Araújo dançou o tema “Da seca à fartura”, o enredo conta que a terra estava seca e sem vida, mas com força e fé, os grãos que caíram no chão brotaram e na safra seguinte, muitas espigas de milho, foi a fartura no sertão. Em seguida subiu ao palco animando o público, a banda maranhense, Garota Bandida.

Na noite de hoje, as quadrilhas devem estar no local da concentração 30 minutos antes do início do evento. Cada quadrilha terá direito a 30 minutos de apresentação, já incluída o histórico da quadrilha junina, encenação do casamento, Casal de Noivos, Rei e Rainha, tendo uma tolerância de dois minutos. A quadrilha que ultrapassar o tempo determinado perderá dois pontos por cada minuto excedente; se ultrapassar cinco minutos, será desclassificada.

Serão cinco minutos para montagem de cenário sem aplicação de qualquer penalidade para as quadrilhas. Após este tempo, começa a contagem da apresentação.

Critérios de avaliação

A Comissão Julgadora será composta por sete jurados que vão avaliar as juninas pelos seguintes critérios: coreografia e criatividade; tradição; figurino; repertório musical; casamento; gritador ou marcador; conjunto; casal de reis; e casal de noivos. Para cada item em julgamento serão atribuídas notas de seis a dez pontos.

Os jurados dentro do critério coreografia e criatividade vão julgar a diversidade e novidades das coreografias, graça, leveza, elegância e criatividade dos passos. Já no quesito tradição, as juninas terão que, obrigatoriamente, apresentar no mínimo quatro passos tradicionais, dentre eles podem estar o caracol, serrote, túnel, caminho da roça, ponte, a chuva, carrossel.

Com relação ao figurino, os jurados vão avaliar harmonia e o equilíbrio no uso das cores, valorizando a criatividade, o material utilizado, a confecção e a sintonia com o tema apresentado. Quanto ao repertório musical, as quadrilhas deverão utilizar, prioritariamente, aquelas do ciclo junino e os jurados vão avaliar a diversidade dos ritmos, seleção musical e pesquisa musical.

Para o quesito casamento, os jurados vão analisar os personagens, texto/roteiro, interpretação e direção cênica. Ainda da avaliação, os jurados deverão julgar a empolgação, desenvoltura, criatividade e clareza dos gritadores/marcadores.

Sobre o critério conjunto, as juninas serão avaliadas pela animação, organização, evolução dos passos, harmonia, desenvolvimento do tema, entrada e saída do circuito de apresentação. O casal de reis de cada quadrilha será julgado pela beleza e desenvoltura na dança, simpatia, figurino, elegância e sincronismo. Por fim, os jurados vão analisar no casal de noivos a parte de harmonia, simpatia, figurino e animação.

Premiação

As juninas vencedoras ganharão troféus e premiação em dinheiro. A grande campeã receberá R$ 5 mil; a segunda colocada R$ 3 mil; e a terceira, R$ 2 mil. Os jurados também vão escolher o melhor Casal de Reis, Casal de Noivos, Gritador e Casamento Caipira.

Confira a história das quadrilhas que irão se apresentar nesta sexta-feira

Os Malacabados

Fundada em 2001, a junina comemora 15 anos de apresentações. Sendo campeã do festival São João do Cerrado do ano passado e também venceu outros concursos nas cidade de Ourilândia, Redenção e Conceição do Araguaia (PA). A quadrilha possui 50 membros, sendo 25 pares, além de 10 pessoas na equipe de apoio. Terá como tema de sua apresentação “O romance de Maria e o pássaro enfeitiçado”, que vai contar a história de João, criador de pássaros, e a sua namorada, Maria. João foi enfeitiçado e tornou-se um pássaro, para quebrar o encanto, ele tinha que achar em seu coração a resposta.

Encanto do Luar

Criada há dois anos, a quadrilha chega este ano com um tema que vai ser sempre importante no Nordeste, a seca. Com “Sinais” a junina vai mostrar a vida dos retirantes nordestinos para outros Estados, em busca da sobrevivência, com todos os sinais marcados pela seca no Nordeste. A quadrilha tem 32 componentes, sendo 16 pares, além da equipe de apoio.

Arranca Toco

Criada há 24 anos, a junina é uma das mais tradicionais da cidade, trazendo inovação a cada ano. Atualmente a quadrilha possui 56 integrantes, sendo 28 pares de casais, além da equipe de apoio. Este ano o tema da junina é “O Dom de Quixote”; a escolha foi para homenagear a obra que neste ano completa 400 anos de escrita, sendo o livro mais publicado no mundo. O objetivo é mostrar o conflito humano na sociedade, o sonho de uma vida melhor; por meio de apresentações dos dons de Quixote: o da loucura, da amizade, da liberdade, da coragem, da justiça e o dom de amar.

Saco Furado

A junina foi criada em 2001 por um grupo de amigos que dançavam quadrilha na época do São João, começando a participar dos festivais. Atualmente, é composta por 48 membros e tem 16 pares de casais que vão se apresentar neste ano. O tema da junina é “Diário de uma paixão”, o qual vai contar a história de um diário que se apaixona.

Por: Redação

Tags: Agenda Cultural, Araguaina