Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) criticou duramente na Comissão Especial de Impeachment, nessa quinta-feira, 23, os cortes nos programas sociais por conta do rombo nas contas públicas provocado, segundo ele, pelo governo. “Alguém deveria ter dito a Lula e Dilma que o dinheiro um dia ia acabar. Eles usaram os programas sociais para ganhar as eleições, mas, com o fim do dinheiro, tiveram que passar a tesoura nos programas”, destacou.

Entre outros exemplos, Ataídes citou os cortes de 88% do programa de construção de creches, de 56 % no Pronatec e de 74% no Minha Casa, Minha Vida. Apesar do processo de impeachment estar baseado em denúncias sobre a ilegalidade das pedaladas fiscais e da edição de decretos de crédito suplementares sem aval do Congresso, Ataídes observou que não há como ignorar a inconsequência e a irresponsabilidade do governo na condução da economia.

“O PT meteu a mão no dinheiro público para ganhar as eleições; a dívida explodiu, a festa acabou e o povo é que está sendo obrigado a pagar a conta da irresponsabilidade do governo”, declarou, Ataídes, depois de ouvir o testemunho de defesa de Anderson Lozi da Rocha, subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração do Ministério da Ciência e Tecnologia.