Esporte

Foto: Aislane Lisboa

O circuito brasileiro 42K de Corridas de Montanha que compreende a 3ª etapa, conhecida como Deserto Jalapão, marcou a passagem da competição no Estado do Tocantins, no dia 25, com percurso curto de 8 km, longo de 13 km e a meia maratona de 42 km. 

A prova contou com a participação de atletas de todo o País, inclusive, do município de Mateiros, quando o brigadista do Parque Estadual do Jalapão, Wellington Silva Vieira, participou da corrida como um representante local e foi o vencedor do percurso de 8 km. 

Para a gestora do Parque, Aline Vilarinho Aires, o evento foi um multiplicador do turismo e gerador de renda local. Já que para a competição foram contratados 90% dos staffs no local da prova. “A corrida gerou renda e sinalizou um marco anual de um evento esportivo, com amplitude nacional, no calendário do município de Mateiros e do estado do Tocantins”, informou.

Representando o estado de Mato Grosso, Eduardo Mendes, disse que a prova no Tocantins foi uma oportunidade de estar em contato com a natureza e conhecer a diversidade cultural do Brasil. “O Jalapão é um lugar rico em biodiversidade. Foi muita adrenalina, achei a corrida fantástica”.

A também motogrossense, Marcela Mendes, se encantou com o Parque. “A corrida de montanha é muito gratificante, nos proporciona momentos de prazer. Pois além de estarmos praticando exercício para termos uma vida saudável, ela nos permite conhecer vários lugares diferentes como também pessoas”. A atleta destacou a escolha do local. “É um lugar maravilhoso, com paisagens lindas e cheias de encantos. A corrida é um estilo de vida para suportar limites”.

As outras etapas do Circuito Brasileiro 42K ocorrerão em julho na Serra do Cipó. No mês de agosto em Petrópolis e posteriormente setembro em  Paranapiacaba. Em outubro acontecerá na Chapada Diamantina e a grande final nacional será no dia 03 de dezembro.

Corridas de Montanha

O Corridas de Montanha® ocorre desde 2004 operando eventos esportivos pelo Brasil. Enquanto modalidade esportiva, são praticadas em ambientes naturais de extrema beleza cênica, ligada a geração de fluxo de turismo sustentável. A programação tem como objetivo promover a prática da modalidade em locais em que ainda não são praticados, de forma a incentivar a busca por qualidade de vida, aliadas ao respeito e cuidado com o meio ambiente. Por consistir em provas também de maratona, a competição exige tanto resistência física, quanto velocidade do atleta.