Economia

Foto: Divulgação

Apesar da queda na intenção de consumo por parte das famílias palmenses, os empresários de Palmas estão se sentindo mais confiantes, como demonstrou uma pesquisa realizada pela Fecomércio Tocantins em parceria com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) de junho alcançou 90,6 pontos, um aumento de 7,7 pontos, se comparado ao mês de maio.

A expectativa dos empresários para os próximos meses é positiva. Para 37,2% dos entrevistados, a economia irá melhorar muito e para 36% melhorará pouco, juntos o percentual chega a 73,2%. Com relação ao setor de comércio, 45,5% também acreditam que irá melhorar muito. Já sobre a sua empresa, a expectativa para 91% dos empresários entrevistados é que haja melhoria.

Dos pontos apresentados, o único ponto negativo esperado pela maioria dos empresários é a redução de poucos funcionários nos próximos meses. O presidente da Fecomércio, Itelvino Pisoni, alerta os empresários. “O desemprego está alto e quanto mais colaboradores forem dispensados, mais a nossa economia irá sentir esse reflexo, tendo em vista que é ciclo. Acredito que demitir parte do corpo de colaboradores deva ser uma das últimas alternativas”.

Quando foram questionados sobre a situação atual, os empresários demonstraram preocupação. 73.4% disseram que a economia piorou muito, 52,9% que o comércio piorou muito e para 39,6% que a condição de sua empresa piorou muito. Para 37,9% o nível de investimento de sua empresa também está um pouco menor. Já sobre o estoque de sua empresa, 47% dos entrevistados o consideraram adequados.

A pesquisa é realizada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a Fecomércio Tocantins. Os dados foram colhidos nos últimos dez dias do mês de maio, com uma amostra de 120 empresas.