Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Com a intensificação do período de estiagem em decorrência das alterações climáticas identificadas desde o início do ano na Sala de Situação do Centro de Monitoramento, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, orienta a todos para os baixos índices da umidade relativa do ar. Com a chegada do período de férias, os tocantinenses precisam estar atentos aos longos períodos de exposição ao sol, como também às doenças respiratórias e desidratação.

Sobre os comparativos dos aumentos de focos de calor, o Tocantins teve um aumento de 34,7% em relação ao mesmo período no ano passado. Os dados colocam o Estado em terceiro lugar no ranking de maiores registros de focos de calor, perdendo apenas para Mato Grosso e Roraima. Já entre os municípios tocantinenses, Ponte Alta do Tocantins, Caseara e Lagoa da Confusão registraram um aumento de 209,1%, 136% e 127%, respectivamente. A Capital Palmas está em 29º lugar nos municípios do Estado com maiores registros de focos de calor.

Segundo meteorologista José Luís Cabral, do Núcleo Estadual de Meteorologia (NEMET) da Universidade do Tocantins (Unitins), existe uma grande massa de ar quente e seca cobrindo toda a região central do País, abrangendo também o estado do Tocantins. A massa de ar é responsável pelo aumento da temperatura acima do esperado como também na baixa umidade relativa do ar. “Esta semana identificamos temperatura de 35 graus no Estado e umidade relativa de 14% no município de Paranã, Sudeste do Tocantins. A população precisa estar alerta porque não temos previsão de chuvas”, ressaltou.

Orientações

A Defesa Civil Estadual informa que o tempo seco aumenta o risco de incêndios florestais. Com isso recomenda-se à população, não fazer fogueiras e também não jogar pontas de cigarros para fora dos veículos. Além disso, os motoristas que trafegarem por regiões sujeitas a incêndios deverão ter atenção redobrada devido à visibilidade reduzida pela fumaça. Para a população em geral, não colocar fogo em folhas ou galhos secos e principalmente nos terrenos baldios.

A Defesa Civil Estadual orienta a todos que durante o período de estiagem, onde há aumento da temperatura e baixa Umidade Relativa do Ar (UR%), estando o valor mínimo da UR%:

Até 30% - Observação;

Entre 30% e 20% - Estado de Atenção;

Entre 20% e 12% - Estado de Alerta;

Abaixo de 12% - Situação de Emergência.

Por: Redação

Tags: Defesa Civil, José Luis Cabral