Estado

O governador Marcelo Miranda recebe nesta terça-feira, 5, às 14h30, no Palácio Araguaia, a princesa belga Maria Esmeralda Adelaida Liliana Ana Leopoldina e o embaixador do Reino da Bélgica no Brasil, Josef Smets. Eles estarão no Tocantins em função de visita à comunidade indígena Xerente, onde vão conhecer melhor a cultura e o modo de vida harmonizada com o meio ambiente.

A visita da princesa Maria Esmeralda aos Xerente tem caráter social, histórico e cultural. A iniciativa rememorará a viagem de seu pai, o rei Leopold III, que esteve no Brasil em 1962, em 1964 e em 1967. Assim como o rei, a princesa Maria Esmeralda preside, desde 1983, o Fundo Leopold III e tem forte ligação com a área do meio ambiente, a luta pela questão ambiental; e o conhecimento dos povos e da cultura indígena.

No Tocantins, além de visitar a aldeia Xerente, a princesa espera poder encontrar representantes de Organizações Não Governamentais (ONGs), associações femininas e da sociedade civil do Tocantins para um debate sobre o tema. Seu objetivo é inteirar-se também sobre desafios relativos ao tema do gênero no Brasil. É ativa na área dos direitos das mulheres, sendo autora de um livro sobre as Mulheres e o Prêmio Nobel da Paz.

Xerentes

Os Xerente vivem à margem direita do Rio Tocantins, próximo à cidade de Tocantínia, a 70 km de Palmas. Sua população, de acordo com um censo feito pela Fundação Nacional da Saúde (Funasa), no ano de 2010, era de 3.017 indígenas. O nome do povo Xerente foi dado por homens brancos. Mas, eles se definem como "Akwe", que quer dizer "gente importante".