Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante encontro com membros da comunidade evangélica realizado na noite dessa segunda-feira, 25, no Aureny II, quando também recebeu o apoio de vários líderes religiosos, a pré-candidata à prefeita de Palmas e vice-governadora Cláudia Lelis (PV), destacou o papel das igrejas no social, sobretudo, no apoio às famílias e aos jovens, hoje desassistidos pelo poder público. 

“É imensurável o bem que o povo evangélico faz a nossa população através dos projetos sociais e da assistência que prestam às famílias e aos jovens, sobretudo, a população menos favorecida pelo poder público, são muitas as ações voltadas para a juventude que vão desde a prevenção até o resgate daqueles que estão envolvidos com drogas e a criminalidade, porém hoje, além de não fazer sua parte, o poder público também não ajuda, as igrejas enfrentam dificuldades até para usar os espaços públicos, pois quando precisam usar uma escola, um ginásio, ou qualquer outro espaço da prefeitura para desenvolver seus projetos ou realizar um evento, não conseguem pagar porque as taxas cobradas são absurdas”, disse.

Ao falar da falta de um olhar mais humano por parte da gestão pública municipal, Cláudia Lelis enfatizou que “se houvesse no município, através da gestão pública, os projetos sociais que hoje as igrejas evangélicas estão à frente, seriam menores os índices de criminalidade e maior a atenção às pessoas, porque a obra humana precisa andar ao lado da física”, disse.     

Mulheres

Também nessa segunda-feira, 25, a pré-candidata participou de uma Roda de Conversa com mulheres, promovida pelo pré-candidato a vereador Erivelton Santos (PV), na 605 Norte.      

Na ocasião falou da falta de cuidado com as pessoas também na saúde, na educação e na segurança. Enumerou problemas como a promessa não cumprida do hospital público municipal, da ausência de políticas para as mulheres e a família, da falta de vagas e de critério para o acesso as creches e de falhas na educação de tempo integral.

“São espaços de tempo integral e não escolas de tempo integral, porque falta alimentação de qualidade e atividades extracurriculares que complementem a boa formação do aluno nos horários que não estão na sala de aula”, disse na ocasião, quando foi reverenciada pelo pré-candidato, militante em prol da moradia, pelo empenho dedicado na efetivação de projeto na região da Praia das Arnos que contemplará com apartamentos mais de 400 famílias através do Minha Casa Minha Vida. As obras já iniciaram.