Polí­cia

Foto: Dennis Tavares

Mais de 75 quilos de entorpecentes foram incinerados pela Delegacia Especializada na Repressão à Narcóticos (Denarc),na manhã desta terça-feira, 02, em uma cerâmica da região sul de Palmas. A quantidade é grande em relação a outras incinerações, resultado de diversas operações de combate ao tráfico de drogas realizadas pela Denarc nos últimos três meses em Palmas e cidades circunvizinhas.

Ao todo foram incinerados 1,6 kg de crack, 73,7 kg de maconha, 1,3 kg de cocaína e 31 unidades de ecstasy e LSD. De acordo com o delegado titular da Denarc, Guilherme Rocha, o número de drogas apreendidas neste período é bastante expressivo. “Este resultado é fruto do trabalho intensivo desta delegacia, que trabalha diuturnamente para extrair da sociedade este mal que assola as famílias tocantinenses”, afirma.

Por conta da previsão legal referente à destruição das drogas apreendidas, a incineração foi acompanhada e fiscalizada pelo promotor de justiça da 4ª Promotoria de Justiça Criminal de Palmas, Rogério Mota, o perito oficial do Laboratório de Análises Forense (LAF) da Polícia Científica, Rogério Olavo, além de um representante da Vigilância Sanitária de Palmas.

Para o promotor de justiça Rogério Mota, além da previsão legal, o trabalho conjunto da Polícia Civil e do Ministério Público, acompanhando a incineração, demonstra a união entre as duas instituições públicas no combate à criminalidade no Estado. “Esta grande quantidade de entorpecentes incinerados hoje demonstram a preocupação que a sociedade e as autoridades devem ter em relação às drogas, para fortalecermos o combate ao narcotráfico”, afirma o promotor.

Segundo Guilherme Rocha, as ações de combate ao tráfico de drogas irão continuar, de forma mais intensiva. “Mediante determinação do secretário da Segurança Pública e do Delegado Geral, iremos priorizar o microtráfico e o macrotráfico em uma ação paralela, atingindo diretamente o fechamento de bocas de fumo e desarticulando grandes quadrilhas, resultando em prisões de traficantes e na retirada de grandes volumes de drogas da sociedade”, completa o delegado da Denarc. 

Por: Redação

Tags: Denarc, Guilherme Rocha, Polícia