Estado

Foto: Divulgação

As mobilizações dos servidores em greve no Estado continuam. Nesta quinta-feira, 18 de agosto, segundo o Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins (Sisepe), acontecerá em Araguaína o "Ato Público Contra o Calote". Os servidores araguainenses se mobilizam a partir das 8 horas e seguirão da Praça das Bandeiras, passando pela Avenida Cônego João Lima e envolverá os servidores de todas as categorias em greve - da Educação, Saúde e Quadro Geral. 

Segundo o Sisepe, também haverá protesto em Dianópolis hoje. A partir das 15h30, os servidores partem da Praça da Prefeitura e vão percorrer as principais ruas da cidade com faixas e carro de som.

Em Palmas, os protestos se concentrarão ao longo de toda a semana na Assembleia Legislativa, onde os grevistas têm acompanhado as sessões e buscado a intervenção dos deputados estaduais para que o Governo apresente uma nova proposta de pagamento da data-base.

Atos Públicos 

O Sisepe informou que até essa quarta-feira, 17 de agosto, foram registrados Atos Públicos em Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Araguatins, Gurupi, Guaraí, Miranorte e Miracema. Ainda estão previstos outros protestos para Araguaína, Ananás, Augustinópolis, Dianópolis e Tocantinópolis e devem acontecer até a próxima sexta-feira, dia 19.

Além dos atos públicos, o Sindicato dos Servidores Públicos está com pontos de concentração para os grevistas em todas as cidades onde já aconteceram protestos. Os grevistas se revezam entre permanecer na concentração, visitar os órgãos públicos estaduais e realizar mobilizações de rua.

Em Taguatinga, Pedro Afonso, Natividade, Colinas, Palmeirópolis, Paranã, Cristalândia e Formoso do Araguaia também há pontos de concentração organizados pelo Sisepe. 

Pauta de Reivindicações 

De acordo com o Sisepe, apesar de estarem com inúmeros direitos em atraso, os servidores públicos estaduais em greve reivindicam juntos - Saúde, Educação e Quadro Geral-  uma única pauta: o pagamento da data-base do Poder Executivo, ou seja, a revisão geral anual que corrige as perdas tidas com a inflação.

Vencida desde 1º de maio, a data-base é um direito assegurado pela Constituição Federal (art 37) e não incide sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal (LFR).

Estão atrasados os retroativos da data-base 2015 e o índice da data-base 2016 que é de 9,8307%. "A negociação tem sido marcada pela postura autoritária e inflexível do Governo que se nega a pagar os direitos dos servidores públicos do Executivo", posiciona o Sisepe. 

Por: Redação

Tags: Araguaina, Greve, Greve Geral, Sisepe