Cultura

Foto: Divulgação

O Ministério Mulheres Reais, da Igreja Batista Getsêmani, promove entre os dias 26, 27 e 28 de agosto o Congresso de Mulheres, Tempo de Brilhar, no Templo da Igreja Batista Getsêmani. Com base em Isaías 61, versículo 1, o tema do evento abordará o tempo das mulheres se levantarem, resplandecerem, porque é chegada a sua luz, uma promessa bíblica. 

Segundo a pastora Eleandra Bassames, líder do ministério de mulheres, será “uma oportunidade de aprendermos sobre a plenitude do Senhor para nossas vidas e a necessidade de nos posicionarmos como as mulheres que o Senhor quer que sejamos”.

O congresso terá como preletoras a missionária Edna Miranda e Waldete Miranda. Edna é esposa e Waldete é irmã do pastor Joide Miranda, que em vida ficou conhecido como um ex-travesti. Mas sem se importar com este termo, Edna testemunha de um casamento que viveu pautado pelo Espírito Santo e de um marido transformado pelo poder do Espírito Santo. Sua mensagem de fé e de esperança reafirma que é possível a restauração do ser humano.

Já Waldete foi quem escreveu o livro que conta a transformação na vida de Joide: A História de um ex-travesti. Também é autora do livro – Saúde, plano de Deus para sua vida. Ela e seu esposo Cabral foram Joide uma referência familiar muito forte e serviram de inspiração para que Joide desejasse ter a sua própria família.

Joide Miranda

O pastor Joide Miranda faleceu recentemente, no último dia 12 de junho de 2016, em Cuaibá, após 20 dias internado em decorrência de complicações no fígado, por uma parada cardíaca.

Joide assumira a homossexualidade aos 14 anos e se tornou travesti. Nesse período, colocou próteses de silicone nos seios e o silicone industrializado dos quadris. Aos 26 anos, após a conversão, as próteses foram retiradas.

 Joide defendia que a desordem familiar tem grande parcela de responsabilidade nos casos de homossexualidade. Ele se casou com Édna Miranda e os dois são pais de Pedro, de 4 anos. (Ascom)