Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Paulo Mourão (PT) apresentou na manhã desta quarta-feira, 24, durante sessão ordinária, um requerimento em regime de urgência, convidando os secretários de estado da Administração, Planejamento e Fazenda, para comparecer a Casa de Leis,  na  Comissão de Finanças, Tributação, Fiscalização e Controle, a fim de prestar esclarecimentos a respeito da real situação financeira do Estado, tendo em vista o momento em que se encontra o Estado, com os seus servidores em greve reivindicando por direitos como a data-base e o reajuste salarial.

O parlamentar ressaltou que em respeito à classe trabalhadora é preciso que os representantes do governo deem uma justificativa plausível da real situação financeira do Estado. “Os servidores merecem uma discussão e uma justificativa esclarecedora para que possam compreender as dificuldades enfrentadas pelo Estado, tanto da ordem financeira como do equilibro fiscal”, explicou. 

“O que não podemos aceitar é não termos o diálogo, a falta de justificativa e da discussão clara com transparência. O estado não pode continuar nesta situação de desequilíbrio, por isso precisamos fazer essa discussão ampla e participativa para compreendermos gravidade que vivenciamos e buscarmos soluções para os problemas. É nesse sentido que eu encaminho esse requerimento convidando esses secretários para que possam vir à comissão de Finanças e tributação para prestar esclarecimentos dos fatos, justificou o deputado”.

A urgência do requerimento foi aprovada em primeira fase e aguarda a sessão  ordinária da tarde desta quarta-feira, para ser aprovada em segunda fase. Além do presidente da  Assembleia, Osires Damaso (PSC), subscreveram o requerimento do deputado Paulo Mourão, os parlamentares Amélio Cayres (SD), Rocha Miranda (PMDB), Elenil da Penha (PMDB), Nilton Franco (PMDB), Jorge Frederico (PSC), José Roberto Forzani (PT), Vilmar de Oliveira (SD), Eduardo Siqueira Campos (DEM), Wanderlei Barbosa (SD), Ricardo Ayres (PSB) e Valdemar Júnior (PMDB), que sugeriu que seja convidado também o secretário de Governo Lívio de Carvalho, ressaltando a importância da sua participação como porta-voz do governo nas discussões.