Estado

Foto: Divulgação

Durante o encerramento do 37º Congresso Nacional dos Jornalistas, no último sábado, 27, foi realizada a posse da diretoria eleita da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), liderada pela jornalista Maria José Braga, e que tem o jornalista tocantinense Junior Veras como vice-presidente da regional Norte II. O evento está sendo realizado em Goiânia desde o último dia 25, e reúne nomes importantes do jornalismo brasileiro, a exemplo de Nilson Lage, Fernando Molica, Mirna Tonus entre outros, e tem como tema principal Jornalismo ético: a sociedade quer e precisa.

Do Tocantins participaram do Congresso como delegados eleitos, os jornalistas Aldemar Ribeiro, Junior Veras e Rogério Silva, secretário de Comunicação do Governo do Tocantins. "A participação, a convite do Sindjor, no 37 º Congresso Nacional dos Jornalistas e na posse da nova diretoria da Fenaj, nos coloca em sintonia com as principais demandas da categoria, em especial, a preocupação com o jornalismo que é praticado hoje no Brasil. Num momento em que o País passa por um período de efervescência política, é necessário reafirmar o cuidado com valores éticos no exercício da profissão, elemento primordial para a defesa da democracia nacional. Além disso, como a nova presidente da Fenaj é a jornalista Maria José Braga, com que trabalhei no jornal O Popular, em Goiânia, será possível planejar ações que possam ser desenvolvidas no Tocantins, em parceria com a Secretaria de Comunicação do Governo do Tocantins, em prol do aprimoramento dos profissionais que atuam no estado", destacou Silva.

A presidente eleita Maria José Braga, falou dos planos a frente da entidade e da necessidade de mostrar a sociedade que o jornalismo é um bem social que continua cada vez mais necessário. “A categoria dos jornalistas brasileiros pode esperar a continuidade da luta da Fenaj em defesa da democracia no Brasil, em defesa do jornalismo e dos jornalistas como trabalhadores do jornalismo. Apesar da profusão de informações que existe no mundo, a informação jornalística é aquela qualificada, é a informação que permite aos cidadãos formar seu juízo sobre os fatos e debates em pauta, para agir socialmente, e é o jornalista o profissional que tem condições teóricas, técnicas e principalmente o compromisso ético para fazer esse trabalho, pois o primeiro compromisso deste profissional é com a verdade dos fatos, e é isso que ele tem para oferecer para a sociedade, e a sociedade tem que reconhecer isso, valorizando o jornalismo e o profissional jornalista, para isso precisamos de melhores salários, a jornada de trabalho respeitada, precisamos ter a valorização dos jornalistas”, afirmou a presidente.

Para o diretor de mobilização sindical do Sindjor, e vice-presidente da regional Norte II eleito, Junior Veras, a entidade tocantinense sai ainda mais fortalecida com a nova gestão. “Os jornalistas do Tocantins por meio do Sindjor e por estar inserido na nova gestão da Fenaj ganham novas possibilidades. A Federação já sinalizou que pode promover em conjunto oficinas, palestras, levar profissionais renomados em áreas distintas, a exemplo das novas mídias, fotografias, telejornalismo entre outras para elevar a qualidade do jornalismo em nosso Estado. Através da Fenaj poderemos acompanhar passo a passo todas as nossas bandeiras de luta, todas as questões pertinentes a nossa categoria no cenário nacional, acredito que ganhamos com a representação na nova diretoria da Federação”, concluiu Veras.