Campo

Foto: Juliano Ribeiro Extensão rural presta orientações quanto ao plantio e condução de lavouras em todo Estado Extensão rural presta orientações quanto ao plantio e condução de lavouras em todo Estado

Na região sul do Estado, uma família de agricultores familiares, com orientação de extensionistas do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), aposta no cultivo de melancia como alternativa para diversificar a produção e gerar renda. Na Fazenda Coqueiro, a 10 km da cidade de Cariri, o agricultor Cleves Alencar Otoni, em uma área de dez hectares, obteve cerca de 300 toneladas de melancia, na primeira lavoura plantada, com uma média de 25 toneladas por hectare.

Segundo o agricultor, utilizando o sistema de irrigação por gotejamento e seguindo todas as recomendações da assistência técnica, desde a análise do solo, adubações corretas, controle de pragas e o manejo adequado da lavoura, as expectativas foram alcançadas e o produto entra no mercado consumidor, com ótima qualidade. “Nosso produto já está sendo comercializado no interior do Estado e na cidade de Palmas, além de Minas Gerais, na cidade de Belo Horizonte e em Parauapebas, no Estado do Pará”, comemora o agricultor, acrescentando que a família pretende, com os recursos obtidos, ampliar cada vez mais a produção.

O engenheiro agrônomo responsável pela assistência técnica na propriedade, Francismar Rodrigues, ressalta que entre os agricultores familiares, da região, predomina a produção de frango caipira, mandioca e hortaliças, e que por meio da assistência técnica e extensão rural os agricultores vêm recebendo apoio e incentivo para o plantio irrigado. “A fruticultura irrigada, principalmente a cultura da melancia e maracujá, começou a despontar na agricultura familiar como alternativa de geração de renda, pois a produção é continua ao longo do ano e o mercado promissor. Os extensionistas acompanham todo o processo de produção com visitas semanais as propriedades", disse o técnico.

Extensão Rural

A extensão rural está presente em todo Estado, com atuação em diversas áreas, onde os técnicos oferecem assistência e orientação quanto ao plantio e condução de lavouras para produção de grãos, cereais, frutas e hortaliças; criação de bovinos de corte e leite e pequenos animais (ovinos e caprinos); apicultura; piscicultura; projetos de irrigação; projetos de créditos rurais das atividades agropecuários financiados pelos bancos, principalmente Banco da Amazônia e Banco do Brasil. Até o final deste ano, o  Ruraltins pretende atender cerca de 15 mil agricultores familiares.