Polí­cia

Foto: Divulgação

A Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE/TO) recebeu esta semana informações sobre a investigação que apurava o desaparecimento da colombiana Victória Palma. Segundo informações da Polícia Civil, ela foi encontrada, e está na cidade de São Paulo.

Ainda segundo a Polícia, antes de chegar à capital paulista, Victória esteve na cidade de Aguiarnópolis e também no Estado do Maranhão. O deslocamento teria sido feito através de caronas que ela foi pedindo nas estradas. Através da investigação, a Polícia do Tocantins foi descobrindo pistas do paradeiro de Victória, e as redes sociais foram fundamentais para agilizar a localização da jovem. Em São Paulo, ela teria sido vista pedindo comida em frente a agências bancárias. Uma pessoa que quis ajudá-la terminou abrigando a colombiana em casa.

Em contato com o Secretário Estadual da Saúde, Marcos Musafir, o defensor público Arthur Luiz Pádua Marques, repassou essas informações e a secretaria se comprometeu de imediato a providenciar, juntamente com a Secretaria Estadual da Segurança Pública, o retorno de Victória para Palmas.

Segundo informações da agente de polícia que acompanha a investigação, a previsão é que Victória chegue em Palmas na sexta-feira, 23.

Desaparecimento

Victória Palma tem 26 anos, é colombiana, e mora no Brasil há cinco meses. Tem dois filhos, sendo um de 5 anos e um bebê de pouco mais de um mês de nascido. Desde que chegou a Palmas, recebe tratamento psiquiátrico no HGP. No dia 22, quando teve uma crise, foi levada por uma equipe do SAMU para o Hospital, e depois disso não foi mais vista. A irmã dela, Carolina Palma Lasprilla, registrou o desaparecimento na Polícia no dia 23 de agosto e também pediu apoio da Defensoria Pública do Tocantins. Além de oficiar o HGP e pedir a busca ativa na cidade, a DPE-TO fez também uma campanha nas redes sociais divulgando a foto de Victória e pedindo a ajuda da população.

“O importante é que ela apareceu. Estou mais aliviada que a minha irmã está bem e que está voltando para casa para ficar com a família dela”, disse Carolina.

Para o defensor público Arthur Luiz Pádua Marques, o trabalho em conjunto foi essencial para encontrar Victória. Ele destacou também a dedicação do delegado Francisco Gonçalves Sabóia Filho e da agente de polícia Gerlane da Cruz Alves Oliveira. “Foram pessoas indispensáveis nesse trabalho de investigação. Graças à dedicação desses profissionais foi possível encontrar a Victória e trazê-la de volta para casa”, disse o defensor