Meio Ambiente

Foto: Marcio Vieira A mudança do tempo está associada a um fenômeno transitório A mudança do tempo está associada a um fenômeno transitório

Os tocantinenses têm se alegrado nos últimos dias em virtude das chuvas, que amenizaram um pouco o calor, deram fim às queimadas e revigoraram o verde das matas. No entanto, elas ainda não vieram para ficar. Segundo o meteorologista do Núcleo Estadual de Meteorologia e Recursos Hídricos (Nemet/RH) da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), José Luiz Cabral Junior, a mudança do tempo está associada a um fenômeno transitório, que está trazendo umidade da região amazônica para a costa brasileira, chamado de Zona de Convergência de Umidade.

José Cabral explica que as chuvas têm como característica a forte intensidade, curta duração, acompanhadas de rajadas de vento, descargas elétricas, ou seja, torrenciais, com características de tempestades, como a que ocorreu na tarde dessa quinta-feira, 22, em Palmas.

Sobre a volta de fato do período chuvoso no Estado, o meteorologista diz que isso só deve ocorrer a partir da primeira quinzena do mês do de outubro. Enquanto isso, as temperaturas deverão continuar altas. “O mês de setembro é onde se concentram as mais altas temperaturas médias e máximas de nossa região”, completou.

Conforme a previsão do tempo, disponibilizada pelo Nemet para o fim de semana há previsão de tempo nublado com chuva fraca.

Por: Redação

Tags: José Luiz Cabral Júnior