Educação

Foto: Elias Oliveira Estudantes farão o exame nas unidades prisionais e do sistema socioeducativo Estudantes farão o exame nas unidades prisionais e do sistema socioeducativo

Estudantes das unidades prisionais e socioeducativas brasileiras poderão ser inscritos, a partir do dia 3 de outubro, no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os candidatos privados de liberdade. As inscrições serão feitas pelos responsáveis pedagógicos das unidades de ensino no site do Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O prazo se encerra em 21 de outubro.

Com a nota do Enem, os estudantes privados de liberdade poderão disputar vagas em universidades públicas privadas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e participar do Programa Universidade para Todos (Prouni).

Provas

As provas do Enem para os candidatos privados de liberdade serão aplicadas nos dias 6 e 7 de dezembro seguindo os mesmos moldes do Enem regular. Os estudantes farão o exame dentro das unidades prisionais ou socioeducativas, a partir das 13h30.

No primeiro dia, os candidatos farão as provas de ciências humanas e ciências da natureza, com duração de 4 horas e 30 minutos. No segundo dia, responderão as avaliações das áreas de linguagens, matemática, além da prova de redação, com duração de 5 horas e 30 minutos.

Educação prisional no Tocantins 

No Tocantins, a educação prisional é ofertada pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) em parceria com a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju).

Em todo o Estado, mais de 2 mil pessoas privadas de liberdade e jovens em ressocialização são atendidas em 14 unidades de ensino regular, instaladas nas prisões e no sistema socioeducativo do Tocantins. Os estudantes têm acesso aos materiais didáticos, pedagógicos e alimentação escolar.