Polí­tica

Foto: Divulgação

Na primeira sessão da Assembleia Legislativa do Tocantins desta terça-feira, dia 4, o deputado Paulo Mourão (PT) parabenizou os prefeitos e vereadores eleitos no último dia 2 de outubro e aproveitou para defender que os prefeitos que não se reelegeram abram as portas das prefeituras para que os prefeitos eleitos façam a transição de governo. Paulo Mourão começou seu discurso saudando vencedores e vencidos. “A democracia foi a grande vitoriosa, quero saudar a todos os candidatos vitoriosos ao pleito de prefeitos e vereadores, mas quero saudar também àqueles que não lograram êxito, porque todos contribuíram no processo do debate, do engrandecimento da democracia”, discursou.

O deputado também fez elogios ao trabalho da Justiça Eleitoral que segundo Mourão contribuiu, de forma exponencial, “para impedir que o poder econômico pudesse continuar influenciando nas decisões democráticas do Brasil”. Ele reiteirou que o país “vive um momento novo”. Paulo Mourão destacou o trabalho da juíza eleitoral de Porto Nacional, Hélvia Túlia Sandes Pedreira e do Promotor de justiça Abel Leal Júnior que de forma determinada evitaram o abuso do poder econômico, que ele classificou de “uma prática lamentável” na cidade. “E importante frisar o nome de pessoas comprometidas com a transparência, com o objetivo central da democracia que é o pleno exercício do cidadão de exercer seu voto sem nenhuma influência e isso quem ganha é a sociedade”, defendeu.  

Transição

Ao considerar a transição de governo, Paulo Mourão destacou que os prefeitos que estavam disputando reeleição e foram rejeitados pela sociedade precisam ter a grandeza de abrir as portas das prefeituras para que os prefeitos eleitos possam fazer a sua transição, conhecer a máquina administrativa. “É isso que espero em Porto Nacional, uma forma de cidadania plena, uma forma de política civilizada que o Quim Maia, a partir de segunda-feira quando fizer a solicitação ao prefeito Otoniel Andrade, já possa ser recebido de forma republicana e acolhedora”, frisou.

O parlamentar destacou que vai defender junto à equipe de transição para que sejam mantidas as políticas públicas que estão dando certo. “Ao que está dando certo que Quim Maia possa dar continuidade, ao que está equivocado, corrigir, as práticas não republicanas estas temos que abominá-las, não podemos aceitá-las em hipótese alguma e imprimir um processo de transparência, de honestidade e de compromisso com a sociedade, assim eu espero de todos os prefeitos eleitos”, afirmou.