Cultura

O Sesc Tocantins traz mais uma oficina para escritores e profissionais ligados à literatura e à comunicação. “O escrever como processo de identidade”, com Ninfa Parreiras (RJ), será realizada entre os dias 16 e 18 de novembro, das 18h30 às 22h30 e dia 19 das 08h30 às 12h30, no Centro de Atividades de Palmas (502 Norte). As inscrições podem ser feitas até o dia 16 de novembro ao valor de R$ 20,00 para usuário) e R$ 10,00 para comerciário, na Central de Atendimentos. As vagas são limitadas.

Uma realização do Sesc por meio do Arte da Palavra: Programa Sesc de Criação Literária, “O escrever como processo de identidade”, é uma oficina de leitura e de criação literária, a partir da leitura de obras selecionadas, consagradas e outras contemporâneas, de autores clássicos, premiados e de novatos. A metodologia vai utilizar leituras de textos literários e de ensaios sobre literatura; escrita e reescrita de textos; atividades de criação literária em prosa e em verso; e conteúdos: a prosa e a poesia a serviço da fantasia do leitor; e o escrever como processo de subjetivação e de identidade. A oficina vai trabalhar com livros e com textos, a serem lidos, manuseados e discutidos. A ideia é que cada pessoa possa desabrochar a sua criatividade e criar textos ficcionais e poéticos.

Ninfa Parreiras (RJ)

Nascida em Itaúna, (MG), mora no Rio de Janeiro (RJ), onde trabalha em diferentes áreas com a palavra e os sentimentos: a literatura e a psicanálise. Mestre em Literatura Comparada (USP) e graduada em Letras e Psicologia (PUC-Rio), desenvolve pesquisas literárias e trabalha com uma clínica de atendimentos em psicanálise.

Autora de diversas obras literárias e de ensaios, também organiza antologias poéticas. Alguns de seus livros foram selecionados para programas de governo e laureados com o Prêmio 30 Melhores Livros Infantis do Ano da Revista Crescer e o selo Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

Para crianças e adolescentes, publicou: Com a maré e o sonho (RHJ, 2006); A velha dos cocos (Global, 2006); Um mar de gente (Girafinha, 2007, atualmente, Rovelle); Coisas que chegam, coisas que partem (Cortez, 2008); Encontros d´agua: sete contos d´agua (Scipione, 2009); Um teto de céu (DCL, 2009); Poemas do tempo (Paulinas, 2009); O menino no Beco da Pipa (Larousse, 2009); O morro encantado (Paulus, 2010); Com fio (Larousse, 2010); Lá no alto (Positivo, 2011); O mergulho no espelho (Positivo, 2011); Histórias d´além mar (Paulinas, 2013).

Por: Redação

Tags: Sesc