Polí­cia

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O ex-governador do Tocantins Sandoval Cardoso (SD) apresentou-se na noite desta última quinta-feira, 13, à Polícia Federal, em Palmas/TO e está recolhido na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP). Contra Sandoval foi expedito um mandado de prisão por suspeita de envolvimento em esquema de desvio de recursos públicos, investigado na Operação Ápia pela Polícia Federal. 

Já o ex-governador Siqueira Campos (Sem Partido) concedeu entrevista, momento em que negou envolvimento com as acusações pela Operação Ápia. Deve acontecer hoje pela manhã uma audiência para deliberar medidas pela Operação e avaliar a situação dos presos temporários. 

A investigação da Polícia Federal versa sobre fraudes em contratos de terraplanagem e pavimentação asfáltica em 29 rodovias estaduais e pavimentação asfáltica nos 139 municípios do Estado. A Polícia Federal cumpre 113 mandados judiciais sendo que 19 são de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão. Entre os que estão com prisão temporária decretada está o ex-presidente da Agetrans, Kaká Nogueira que é cunhado de Sandoval Cardoso.

Ao todo seis empresas estão sendo investigadas e prestando esclarecimentos à Polícia Federal além de servidores públicos e empresários que participaram da fraude que apropriou de mais de R$ 200 milhões de recursos públicos. 

De acordo com a Polícia Federal, foi possível constatar a existência de vários núcleos, incluindo um núcleo político que era composto por pessoas que compunham o alto escalão do Estado, entre eles os dois ex-governadores. Segundo a PF um comitê executivo distribuía recursos para várias secretarias estaduais, entre elas, a Secretaria de infraestrutura que através da Agetrans, fazia as licitações e acompanhamento de todas as obras de pavimentação e terraplanagem no Estado.

Investigados

São investigados na operação: Alvicto Nogueira (Kaká Nogueira), ex-presidente da Agentrans e cunhado do ex-governador Sandoval Cardoso, que ainda não se apresentou; Pedro Olímpio Pereira Furtado Neto, Engenheiro Civil concursado da Agência Tocantinense de Transportes e Obras; Círio Caetano da Silva, empresário em Colinas do Tocantins; Rossine Aires Guimarães, empreiteiro residente em Araguaína; Renato Hollunder, engenheiro; Geraldo Magela Batista de Araújo, sócio da empresa Barra Grande Construtora; Ramilson Ferreira de Oliveira; Donizeth de Oliveira Veloso; Luciano Nogueira Bertazzi Sobrinho; Valdemiro Teixeira Aguiar; Estemir de Souza Pereira; Murilo Coury Cardoso; Rossine Aires Guimarães; Jairo Arantes; Luciane da Silva Oliveira; Marcos Vinicius Lima Ribeiro; Wilmar Oliveira de Bastos; Humberto Siqueira Nogueira; Renilda Martins Rezende.