Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Carlos Henrique Gaguim (PTN/TO) coordenador da região norte da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO), participa nesta quinta-feira, 10 de novembro, em Goiânia, do 4° Encontro do Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual, que conta com a presença da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmem Lúcia, do ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, o governador de Goiás, Marconi Perillo, do presidente da CSPCCO, Alexandre Baldy, o presidente do Pacto, José Eliton, e de secretários de segurança pública do Brasil.

O ministro Alexandre de Moraes apresentou aos secretários de todo o País o Plano Nacional de Segurança Pública. Foi lançado as 10 medidas para um Brasil Mais Seguro, em que propõe alterações no Código de Processo Penal (CPP) e nas Leis de Execuções Penais (LEP), entre outras.

Gaguim falou da importância em valorizar as forças policiais. "Precisamos valorizar as nossas forças policiais, que em todos os países de primeiro mundo são tratados como heróis. Enquanto não tivermos um policial bem remunerado e respeitado pelo cidadão e pelo estado não conseguiremos avançar com as questões de segurança pública do Brasil. Hoje estamos tentando fazer isso, valorizar todo o sistema e principalmente os nossos policiais", disse. 

O 4º Encontro do Pacto Integrador tem como pauta a apresentação de medidas para uma maior segurança do País, entre elas alterações legislativas e a criação do Ministério da Segurança Pública; prestação de contas dos trabalhos realizados pelas câmaras temáticas de Análises Criminais, Planejamento e Operações, Inteligência e Ações Sociais; definição de metas para a segurança de divisas e fronteiras; e a definição de estratégias para a condução dos trabalhos entre os estados e ao governo federal para o combate à criminalidade.

"Pedi ao ministro Alexandre de Moraes o aproveitamento de policiais aposentados de todo o Brasil, especialmente do Tocantins, pois eles já estão preparados para atuar nas áreas de segurança pública", afirmou Gaguim.