Meio Ambiente

Foto: Quesia Gomes Técnicos dos órgãos federal e estadual realizam acertos para a realização do Acordo de cooperação Técnica para a implementação do IFN Técnicos dos órgãos federal e estadual realizam acertos para a realização do Acordo de cooperação Técnica para a implementação do IFN

A implementação do Inventário Florestal Nacional (IFN) no Tocantins, pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), instituição ligada ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), foi tema de um encontro realizado nessa quinta-feira, 10, entre os técnicos do órgão federal, da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins). A reunião aconteceu no auditório da Semarh, na Praça dos Girassóis, em Palmas.

A proposta do Inventário Florestal Nacional será focada no bioma do cerrado e deve começar a ser executada a partir de fevereiro de 2017, por meio de um Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo do Tocantins, através da Semarh, e o Serviço Florestal Brasileiro.

A Semarh será responsável por fornecer dados, realizar o controle de qualidade e a validação dos produtos, além de apoio logístico em atividades de campo. As informações levantadas com o resultado do IFN serão posteriormente disponibilizadas para os interessados.

O Inventário, de acordo com a secretária do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Meire Carreira, será um trabalho grandioso pela precisão da coleta de dados que será realizada. “O IFN norteará o planejamento das ações do Plano de Recuperação de Áreas. Vamos realizar o levantamento das espécies existentes na flora e com isso podemos encontrar unidades ainda não identificadas”, explicou.

IFN

O IFN é um projeto coordenado pelo Serviço Florestal Brasileiro com o propósito de produzir informações sobre as florestas em todo o território brasileiro. Ele consiste na coleta de dados de campo, incluindo a medição de árvores, a coleta de amostras botânicas e de solo, e também entrevistas com pessoas que utilizam as florestas no seu dia-a-dia.

O Brasil é considerado um país florestal, já que mais da metade de seu território é coberto por florestas (54%) e detém a maior extensão de florestas tropicais do planeta. Para melhor gerir este importante ativo ambiental, é fundamental dispor de informações acuradas e confiáveis. As informações produzidas pelo IFN poderão ser usadas em âmbito nacional e subnacional, pelo governo e setor privado. Além disso, espera-se melhorar substancialmente a informação sobre as florestas do país no contexto das convenções e acordos internacionais que tratam sobre o tema.