Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Mauro Carlesse (PHS) apresentou requerimento na Assembleia Legislativa do Tocantins, na manhã desta terça-feira (22), visando que seja feita gestão por parte do Governador do Tocantins, Ministro da Educação dos Senadores e Bancada Federal do Tocantins, para que seja implantada a Fundação Universidade Federal de Gurupi, através da Lei nº 7.708 de 1988. 

Dezenas de universidades federais estão sendo implantadas pelo Governo Federal em vários estados da federação, criando novos cursos e dando oportunidade para que milhares de jovens possam ter acesso ao ensino superior gratuito, no entanto a lei que autoriza a implantação de uma universidade federal em Gurupi continua adormecida e sem gerar os seus efeitos, segundo o deputado. "O objetivo principal é que faça valer a lei vigente para que possa surgir mais uma unidade de ensino superior no Tocantins há nível Federal e com isso gerar oportunidades para nosso povo e desenvolvimento para todo estado", disse Carlesse. 

Segundo Mauro Carlesse, para Gurupi é de vital importância a universidade, tendo em vista que a mesma possibilitará a consolidação do município como polo universitário regional. Carlesse ressalta ainda que Gurupi e região tem potencial para que a universidade funcione conforme a lei em vigor e será uma evolução para o município e consequentemente para a região sul, uma vez que atenderá todos os municípios circunvizinhos.

Apesar de Gurupi contar com um campus avançado da UFT, a implantação de uma universidade autônoma conforme estabelece a lei aprovada, sob o regime de fundação, vem se somar às instituições estabelecidas consolidando o polo regional de Gurupi. 

De acordo com Carlesse, se os representantes do Tocantins no Senado e na Câmara Federal fizerem uma frente em defesa da agilização da lei, ela tem amplas chances de vir a se concretizar. "A sociedade mobilizada em torno desse assunto também é muito importante. Um evento dessa grandeza faz muita diferença para alavancar o desenvolvimento de Gurupi e região. O mais difícil é aprovar a lei e isso já foi feito", conclui Carlesse.