Polí­tica

Foto: Divulgação Edilson Tavares (de preto), reunido com os seis vereadores que manifestaram apoio ao seu nome Edilson Tavares (de preto), reunido com os seis vereadores que manifestaram apoio ao seu nome

Os vereadores eleitos em Miracema do Tocantins já articulam-se no sentido de eleger o novo presidente da Câmara da cidade. Em reunião na manhã desta sexta-feira, 25, seis deles manifestaram apoio ao nome de Edilson Tavares (PMDB), para o cargo. "A gente pretende fazer um trabalho, caso chegue a ser presidente eleito, fazer um trabalho com muita transparência, com muita honestidade, respeitando o cidadão miracemense", disse Edilson em entrevista ao Conexão Tocantins. 

No total, são 11 os vereadores em Miracema e além de Edilson Tavares, que é da base do prefeito eleito Moisés da Sercom (PMDB), a vereadora reeleita Maria Bala (PSL), concorre à presidência. Edilson disse já ter sentado para conversar com 10 deles. "Só falta conversar com a minha opositora, porque ela é pré-candidata também", disse. 

A eleição será no dia 1° de janeiro, mesma data em que o prefeito e vereadores serão empossados. Logo após a posse, os vereadores já poderão realizar a eleição para a mesa diretora e empossar o chefe da Casa, no mesmo dia, de acordo com Edilson. 

Edilson disse ao Conexão Tocantins que ele mesmo propôs colocar seu nome na disputa. "Tenho 18 anos de serviços prestados no setor de arrecadação do município e agora com o mandato de vereador, aí propus colocar meu nome para a gente fazer uma administração transparente, com honestidade, com respeito ao cidadão miracemense", afirmou. 

Os eleitos que apoiam Edilson são: Cirilo Douglas (PRP), Natan Fontes (PMDB), Branquinho do Araras (PT), Adilson do Correntinho (PV), Irmão Didan (PSB) e Pedro da Farmácia (PRB). Os que ainda não confirmaram apoio são: Núbio Gomes (PSD), Nasci da Ótica (PSD), Dr Ricardo (PSD). 

O atual presidente da Câmara é Leal Júnior (PSD) que se candidatou a vereador, mas não alcançou os votos necessários. Para o candidato Edilson Tavares, faltou transparência para a atual gestão da Câmara da cidade. "Uma gestão que deixou um pouco a desejar no sentido de transparência porque hoje a sociedade brasileira clama muito pela questão da transparência e o dinheiro público tem que ser aplicado de forma correta e tem que ser prestado contas à sociedade", disse.