Economia

Foto: Divulgação

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio, medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em parceria com a Fecomércio Tocantins, apresentou uma leve queda em novembro, chegando a 105,8 pontos. Quase quatro pontos a menos que o resultado apresentado em outubro. Na comparação anual, entretanto, houve aumento de 26,6 pontos. 

“A pesquisa aponta que, apesar da recuperação econômica do nosso país estar acontecendo lentamente, ainda estamos em um período instável, com oscilação tanto nas vendas quanto na confiança dos empresários”, analisou o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni.

O componente que mede as condições correntes da economia, das empresas e do comércio de maneira geral também apresentou queda de 3,5 pontos em relação ao mês passado, ficando em 64 pontos. O resultado é praticamente o mesmo alcançado no mesmo período do ano passado, quando o índice foi de 63,9 pontos.

A percepção dos varejistas quanto às condições atuais piorou em relação à economia (83,9%), ao setor (69,5%) e às empresas (55,6%). Já em relação às expectativas, melhorou para a economia brasileira (87,8%), para o desempenho do comércio (92%) e para as empresas (95%).

O índice de investimento do empresário do comércio também caiu em novembro, com 92,5 pontos. Quase três pontos em relação a outubro. Esse número se refere ao indicador de contratação de funcionários, nível de investimento das empresas e situação atual dos estoques. Sendo que 58,5% pretendem contratar mais funcionários, 53,2% disseram que a situação dos estoques é adequada e 72,1 afirmaram que o nível de investimento será menor.