Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante seu discurso na tribuna na sessão desta terça-feira (29), o vereador professor Junior Geo (PROS) questionou a determinação do Ministério Público Estadual (MPE) para o arquivamento dos requerimentos de denúncia aprovados na Câmara Municipal. O parlamentar afirmou que não recebeu respostas de requerimentos enviados ao executivo. “O que possivelmente chegou ao MPE, não chegou nesta Casa”, afirmou o vereador. 

O objetivo da denúncia seria averiguar ato de improbidade administrativa por ausência repetida de resposta do Poder Executivo, o que impede o andamento do trabalho legislativo. Foram solicitadas informações sobre o organograma de execução da Escola de Tempo Integral do Setor Bertaville, da isenção do IPTU Social, do processo licitatório da empresa responsável pela coleta de lixo e da construção do relógio das flores, dentre outras recomendações de serviços ao município.

Junior Geo explicou que até hoje não recebeu as repostas dessas solicitações, mas o executivo afirma que foram esclarecidas e todos os documentos pertinentes encaminhados no prazo legal. “Pretendo ir ao Ministério Público Estadual para verificar como essas solicitações foram esclarecidas já que em meu gabinete as respostas não chegaram”, esclareceu Geo.

Requerimentos aprovados 

Na oportunidade, o parlamentar teve três requerimentos de sua autoria aprovado pela Casa de Leis. Uma das solicitações pede que sejam implantados semáforos com botoeira na faixa de pedestres próximo ao retorno entre as quadras 602 SUL e 604 SUL da Avenida NS 02 e uma faixa de pedestres entre as quadras 704 SUL e 706 SUL da Avenida NS 04.

 O segundo requerimento solicita a realização de concurso público para professores de libras na Rede Municipal de Ensino. A última solicitação aprovada pede que seja providenciada a instalação de iluminação pública na Quadra 103 Norte, na intersecção da Rua NO- 03 com a Rua NO-04.