Polí­cia

Foto: Lia Mara Eduardo Siqueira é um dos alvos da operação Eduardo Siqueira é um dos alvos da operação

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 30, mais uma fase da Operação Acrônimo e cumpre mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão contra suspeitos de cometer irregularidades em licitações do Detran de Tocantins. O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM), filho do ex-governador Siqueira Campos, foi alvo de mandado de condução coercitiva e presta depoimento nesta manhã. 

A PF cumpre mandados no Tocantins e no Distrito Federal. O foco desta fase, que é um desdobramento das investigações iniciais, são licitações no Detran do Tocantins. 

Outro alvo da operação é o ex-diretor do Detran coronel Julio Cesar Mamede que, juntamente com Eduardo, foram citados na delação premiada do empresário Benedito Oliveira. Bené disse que que pagou propina para o político em 2012, quando o pai dele, José Wilson Siqueira Campos, era governador do Tocantins. O valor teria sido dividido com o militar.

A assessoria de imprensa do deputado Eduardo Siqueira informou ao Conexão Tocantins que o deputado presta, desde às 08h30, depoimento na PF em Palmas, em obediência a mandado de condução coercitiva apresentado ao parlamentar por agentes da PF. De acordo com a assessoria, o parlamentar está à disposição para prestar todos os esclarecimentos. 

Operação Acrônimo 

As atividades integram a 12ª fase da Operação Acrônimo, deflagrada em 2015 para investigar um esquema de lavagem de dinheiro em campanhas eleitorais envolvendo gráficas e agências de comunicação.