Campo

Foto: Kleiber Arantes

A Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), por meio da Superintendência da Agricultura Familiar estará presente na Exposição de Produtos Agrícolas da Cooperativa Agroindustrial do Reassentamento Córrego Prata (Cooprato), no projeto de irrigação São João, município de Porto Nacional. A exposição acontece, neste próximo sábado, 10, das 8h às 20h, na área comunitária do projeto.

De acordo com a presidente da Cooprato, Maria do Carmo Correa Martins, essa é a primeira vez que os produtores estarão expondo seus produtos. “A expectativa é muito grande, a nossa intenção é expandir esse nosso negócio, pois aqui estamos cultivando produtos variados de frutas e hortaliças, além de pequenos animais”, argumentou.  

Na exposição estarão expostas frutas como: mamão, manga, banana, abacaxi e mandioca, hortaliças em geral, além de animais de pequeno porte como, frango caipira e suíno. “A nossa intenção é propor aos cooperados uma data definitiva para a venda de nossos produtos, todo mês. A grande vantagem é que o consumidor poderá comprar produto mais barato e de qualidade”, disse o vice-presidente da Cooprato, José Martins Silva. 

Segundo o gerente de Agricultura Familiar da Seagro, Augustinho Chaves, essa é uma grande oportunidade para os pequenos produtores, organizar, mostrar e vender seus produtos. “O sistema cooperativista é uma das oportunidades para os pequenos agricultores organizarem, promovendo a cooperação que é de grande importância, pois o mercado exige um produto de qualidade, variedades e periodicidade do produto”, disse.

Programação

Na programação: exposição de 40 produtores; rodada de negócios; palestras sobre comercialização, cultivos de produtos e apresentações de sistemas produtivos; oficinas direcionadas a educação no campo e meio ambiente e, por último atrações musicais das 16h às 20h. 

Cooperativa

A Cooprato existe há dois anos. A expectativa dos organizadores é conquistar novos cooperados e expandir a sua comercialização nos próximos anos. “Para tanto, a intenção é que em 2017 nós consigamos construir uma agroindústria para processamento de frutas”, almejou o vice-presidente, José Silva.