Estado

Foto: Rondinelli Ribeiro

O prefeito de Riachinho, Fransérgio Alves Rocha (ex-secretário de administração), o ex-prefeito Eurípedes Lourenço de Melo, a ex-secretária de Ação Social e prefeita eleita da cidade para o mandato 2017-2020, Diva Ribeiro de Melo, tornaram-se réus em ação penal por decisão do Pleno do Tribunal de Justiça do Tocantins na sessão desta última quinta-feira (15/12).

A denúncia envolve ainda outros sete réus, incluindo ex-secretários e empresários. Eles são acusados pelo Ministério Público Estadual de terem cometido os crimes de formação de quadrilha, falsidade documental, falsidade ideológica e desvio de rendas públicas entre janeiro de 2007 a dezembro de 2008.

Para a relatora da ação penal (nº 5001061-27.2013.827.0000), desembargadora Jacqueline Adorno, a denúncia preenche todos os requisitos e por isso deveria ser aceita. O recebimento foi unânime entre os desembargadores presentes na última sessão do ano do Tribunal Pleno, na quinta-feira (15/12).

Conforme a ação, quando a cidade era administrada pelo então prefeito Eurípedes e ex-gestores, os acusados teriam contratado uma instituição financeira para operar empréstimos consignados pelos servidores públicos, inclusive os gestores. De acordo com o TJ, os valores contratados apenas para os réus passaram de R$ 130 mil e, segundo a denúncia, foram obtidos por falsificação de contracheques e outros documentos. Os valores das consignações não eram descontados mensalmente, diz a denúncia, o que levava a instituição bancária a ingressar com processo para cobrar os valores. A Prefeitura entrava em acordo e quitava os débitos no lugar dos servidores em valor superior ao devido, R$ 172,8 mil, segundo cálculos feitos na ação protocolada pela Procuradoria Geral da Justiça em 2013.

Com a decisão, os réus irão responder ao processo criminal no qual são acusados de cometerem os crimes de:  formação de quadrilha ou bando; falsidade ideológica; uso de documento falto; concurso de pessoas; crimes de responsabilidade e desvio de rendas públicas em proveito próprio e alheio.

Réus

Fransérgio Alves Rocha (ex-secretário de administração e finanças e atual prefeito)

Eurípedes Lourenço de Melo (ex-prefeito)

Diva Ribeiro de Melo  (ex-secretária de ação social e prefeita eleita)

Márcio Ugley da Costa (ex-secretário de educação)

Odilon Alves dos Santos Júnior (ex-secretário de juventude)

Valdir Chaves de Sousa (ex-secretário de agricultura)

Valdivino Lourenço Filho (ex-secretário de infraestrutura)

Oriovaldo Pereira Lima Filho representante da empresa Coordenação de Previdência aos Muniípios LTDA

José Maurício Bispo dos Santos Representante das empresas Nave Corretora de Seguros LTDA e Neófita Corretora de Seguros LTDA. (TJ)