Estado

Foto: Divulgação

Em 2017, o Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), prevê a aplicação de cerca de R$ 14 milhões na execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade Compra Direta Local da Agricultura Familiar, com doação simultânea. 

O investimento será distribuído para todos os municípios, e o programa tem reinício previsto para o mês de fevereiro. De acordo com o coordenador do PAA no Tocantins, Adenieux Rosa Santana, cada agricultor pode comercializar até R$ 6.500, por ano. “Lembramos que é muito importante o agricultor familiar manter uma relação próxima com os escritórios do Ruraltins, para que os técnicos possam orientá-los com relação à assinatura dos termos de compromissos, prevista para acontecer no final de janeiro, e assim, em fevereiro, as comprar serem iniciadas”, frisou o coordenador.

Ainda de acordo com Adenieux Rosa Santana, para 2017, umas das prioridades dessa edição é ter a mulher como fornecedora de produtos. “Temos como foco maior o público feminino e do total disponível de recursos, cerca de 40% deverá ser destinado às agricultoras. Isso é por entendermos que a mulher tem um papel importantíssimo na renda familiar, pois muitos dos produtos fornecidos ao PAA são produzidos pela própria mulher e comercializados em nome do marido”, disse o coordenador, acrescentando que outro público prioritário serão os indígenas e os quilombolas, quer seja para fornecer como produtor rural ou para receber esses alimentos.

O coordenador informa ainda que, no mês de julho, o programa passará por uma avaliação, tendo como objetivo a participação de novos produtores. “Como julho é um mês de férias, a intenção é fazermos uma avaliação do programa, sem paralisá-lo, e observar se tem algum agricultor que ainda não está inscrito, e assim inclui-lo, caso venha a surgir”, afirmou.

Programa de Aquisição de Alimentos

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), nos últimos dois anos, aplicou em 114 municípios tocantinenses cerca de R$ 13 milhões, utilizados na aquisição de 4,4 toneladas de alimentos, beneficiando 1.926 agricultores e 883 entidades como creches, escolas, associações de idosos, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e outras instituições de assistência social.

Os agricultores familiares podem vender derivados do leite, frutas e hortaliças, carnes e produtos beneficiados, como biscoitos, doces e bolos, dentre outros alimentos.

O Ruraltins, além de executar o Programa, também presta assistência técnica aos agricultores, incentivando a diversificação da produção e a comercialização no mercado com preço justo.  

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma ação do governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), sendo executado pelo Governo do Estado, por meio do Ruraltins. A iniciativa fortalece a agricultura familiar e promove o acesso da população à alimentação de qualidade.