Saúde

Foto: Flávia Araújo

Com 256 leitos, sendo 20 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), o Hospital Regional de Araguaína (HRA) passou o ano de 2016 trabalhando acima de sua capacidade operacional devido às grandes demandas oriundas do próprio município, de municípios vizinhos da Região Médio Norte Araguaia e estados como Maranhão e Pará. Durante todo o ano, a unidade funcionou com taxa de ocupação média de 101,38%.

Os dados mostram uma necessidade que a direção já colocou como prioridade para 2017. “Vamos diminuir o tempo que os pacientes permanecem internados no HRA, pois com isso reduziremos consideravelmente o custo da internação sem diminuir a qualidade do atendimento. Além disso, pretendemos manter taxa de ocupação dentro do preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) que é de 80 a 85%”, destacou a diretora geral da unidade Maria Antonice dos Santos.

Durante todo o ano, a unidade contabilizou 35 mil consultas, mais de 6.500 internações e quase 3.500 cirurgias de diversas especialidades. “Os números mostram o comprometimento de toda equipe que mesmo em meio às adversidades não mediu esforços para atender a população. Nossa grande demanda é o reflexo desta busca de atender a todos”, enfatizou Antonice.

A diretora também pontuou as prioridades para 2017, que compreendem a reforma do Pronto Socorro, aquisição de novos equipamentos para o Centro Cirúrgico, Pronto Socorro e UTIs e aperfeiçoamento da confecção e utilização de kits cirúrgicos/medicação.

Além das prioridades, há ainda alguns objetivos a serem alcançados no ano que se inicia. “Com a efetivação do Núcleo Interno de Regulação esperamos melhorar a utilização de leitos, reduzindo tempo média de permanência, implantar requisitos de Gestão da Clínica, implantar e efetivar protocolos clínicos, assistenciais e administrativos, efetivar o controle de desperdício na alimentação, limpeza, rouparia, materiais e medicamentos”, finalizou a diretora.

O HRA

O Hospital Regional de Araguaína é uma unidade de média e alta complexidade, classificado como unidade de Porte III, que atende pacientes do Tocantins, do sul do Pará e do Maranhão. Criado em 1970, o hospital compreende uma área construída de aproximadamente 16.650 metros quadrados.

Além da parte central, onde funciona o Pronto Socorro, alas de internação e o centro cirúrgico, o HRA possui outros seis anexos de atendimento: Anexo Administrativo, Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), Ambulatório de Oncologia Clínica, Casa de Apoio Glória Morais, Centro de Alta Complexidade (Cac) e Centro de Reabilitação (Reabilito).

A unidade oferece especialidades como cirurgia geral, cirurgia torácica, cirurgia vascular, cirurgia buco-maxilo-facial, cirurgia bariátrica, neurocirurgia, clínica médica, ortopedia, traumatologia, nefrologia, psiquiatria, oncologia, ginecologia, urologia e hematologia.