Estado

Foto: Divulgação

O Tocantins registrou redução no número de homicídios, furtos, algumas modalidades de roubos, bem como no número de prisões e apreensões efetuadas ao longo de 2016. No caso dos homicídios a redução foi de 32%, visto que em 2015, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) registrou um total de 557 casos - sendo 348 dolosos, 201 culposos de trânsito e 8 homicídios culposos. Já em 2016, de janeiro a novembro, o total de homicídios registrados foi de 379 (309 dolosos; 63 culposos de trânsito e 7 culposos).

Os números são parciais, visto que os dados divulgados de 2016 foram contabilizados até o mês de novembro.

Prisões e apreensões

O relatório aponta que o número de prisões em flagrante caiu de 3.167 para 2.587. Por outro lado, aumentou o número de prisões efetuadas em cumprimento de mandados judiciais, de 425 em 2015 para 506 (até novembro de 2016). As apreensões de adolescentes em flagrante caíram de 357 para 219; enquanto que aquelas efetuadas por meio de ordem judicial passaram de 47, em 2015, para 42 no período de 2016.

Roubos e Furtos

Os números de ocorrências registradas de roubos e de furtos também reduziram, quando somadas as diferentes categorias em que são registradas. No caso dos roubos, a queda foi leve, já que em 2015, a SSP registrou um total de 4.944 roubos, enquanto que em 2016, foram 4.626. O número de furtos, por sua vez, teve redução considerável de 12.156 para 9.587.

Quando se observa os números por categoria, porém, alguns tipos de roubo foram mais recorrentes em 2016 que no ano anterior. É o caso dos roubos de veículos, que  em 2015 foram 564 e em 2016, 704. Da mesma forma, os registros de roubos de carga, que triplicaram de um ano para o outro (passando de 7 para 21 ocorrências).  Os casos de roubos em residência também subiram de 337 para 373  registros.

Comércio

Uma das principais reclamações dos comerciantes tocantinenses, o número de roubo em estabelecimentos comerciais ou de serviços caiu 33% (de 404 registros para 269). O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas, Antonio Davi Goveia, lembra que ainda são frequentes os comentários de comerciantes e da população em geral, vítimas de assaltos, mas comemora o declínio das ocorrências. Para ele, além da ação policial, que considera que esteja “mais atuante nos últimos anos”, outro fator que pode estar contribuindo para a diminuição das ocorrências no comércio são as ações adotadas pelos proprietários dos estabelecimentos. “Existe certa insegurança e todo mundo procura se prevenir, inclusive instalando câmeras de segurança e outros dispositivos. Isso dificulta a ação do bandido”, avalia.

Violência contra a mulher

Os dados da SSP também apontam para uma redução nos registros de casos relacionados à violência contra a mulher. Em 2015 foram registrados 40 homicídios dolosos e uma lesão corporal seguida de morte. Em 2016, foram 30  mulheres assassinadas. Por sua vez, 58 mulheres foram vítimas de tentativas de homicídio em 2015 e 59 em 2016. Os registros de lesão corporal subiram de 41 para 47 e os casos de ameaças passaram de 3.349 para 2.721.

Ainda de acordo com os dados divulgados, houve redução no número de estupros registrados (de 388 em 2015 para 309 em 2016), assim como no registro de tentativas de estupro, que passou de 52 para 28.

Investigações

Por meio de nota, a SSP afirmou que todos os casos registrados nas Unidades de Polícia Civil estão sendo investigados e que haverá incremento na ação policial, com a finalização do concurso público realizado para a instituição. “A Secretaria da Segurança Pública esclarece ainda que foi finalizado concurso público para o preenchimento imediato de 397 vagas para novos policiais, dentre elas 97 para delegados de polícia, os quais serão lotados em delegacias do interior do Estado”, disse.