Campo

Foto: Divulgação

Com o objetivo de ampliar o acesso dos produtores rurais ao sistema campo limpo, estiveram reunidos na tarde desta terça-feira, 7, em Palmas, representantes da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) - Regional Goiás/Tocantins/Brasília, Associação dos Revendedores de Insumos Agropecuários de Porto Nacional (Areia) e Associação das Revendas de Insumos Agropecuários do Médio Norte Tocantinense (Atria) que administram as Centrais de Silvanópolis e Pedro Afonso, onde na ocasião foi anunciado pelo Inpev a construção de dois novos postos de recebimentos de embalagens vazias de agrotóxicos nos municípios de Porto Nacional e Campos Lindos.

O presidente da Adapec, Humberto Camelo disse que a construção destes dois postos é fundamental para atender as demandas dos produtores rurais destas regiões. “O agronegócio vem crescendo cada dia mais em nosso estado, e os postos existentes estão longe das áreas com alta produtividade como é o caso destes dois municípios, que possui uma grande produção agrícola e pecuária, isso irá contribuir para que o produtor devolva suas embalagens em tempo hábil, além de economizar custos com transportes”, destacou Humberto.

O gerente de Operações do Inpev, Antonio Carlos do Amaral explicou que o órgão realizou um estudo do Tocantins e percebeu que houve nos últimos anos um crescimento acentuado da área plantada e consequentemente no uso de defensivos agrícolas. “Elaboramos um plano de expansão de atendimento para o Tocantins que inclui a construção este ano destes dois postos, e até 2022 queremos construir mais outros postos em regiões que estão despontando na agricultura e na pecuária, além disso, ampliar o número de Recebimento Itinerante (RI) que atende os pequenos produtores rurais”, pontuou.

A coordenadora de operações do Inpev – GO/TO/DF, Acilamar Vilela contou que o posto que será construído em Porto Nacional será transformado futuramente numa central, “uma vez que o município está inserido numa área produtora de grãos, pecuária forte, com instalações de indústrias, esmagadoras, armazéns, revendas e de maior perspectiva de crescimento agrícola”, destacou Acilamar.

Recebimento Itinerante

Ainda no encontro foram avaliadas as ações de Recebimento Itinerante (RI) realizadas no ano passado e ficou definido que o projeto atenderá este ano, 14 municípios no Estado, sendo eles: Dianópolis no projeto Manuel Alves, Paraiso do Tocantins, Miranorte, Porto Nacional no Projeto São João, Itacajá, Barrolândia, Santa Fé do Araguaia, Tocantinopolis, Axixá, Augustinópolis, Buriti, Araguatins, Araguaçu e Divinópolis, estes dois últimos foram incluídos atendendo solicitação da Adapec.

O diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Vegetal, Carlos César Barbosa defende a ampliação do projeto por sua importância para os pequenos produtores rurais. “Os pequenos produtores rurais já absorveram o projeto de recebimento itinerante como uma oportunidade mais próxima deles para devolverem suas embalagens, por isso, a Adapec como parceira do Inpev defendeu e solicitou a ampliação do projeto para atender produtores de outras regiões”, disse ele.

Dados

Em 2017 O Tocantins teve um aumento de 21,6% na devolução de embalagens vazias de agrotóxicos em relação ao ano de 2015. Foram devolvidos 605.242 quilos de embalagens.

No ano passado também foram realizadas ações de recebimento itinerante no Tocantins em 12 municípios, beneficiando diretamente cerca de 400 pequenos produtores rurais.