Meio Ambiente

Foto: Antoniel Gouveia Em apenas três dias foram apreendidos aproximadamente 600m de redes de malhas diversas Em apenas três dias foram apreendidos aproximadamente 600m de redes de malhas diversas

A supervisão Regional do Instituto Natureza do Tocantins – Naturatins de Arapoema, com apoio de uma das equipes de fiscalização ambiental de Pedro Afonso percorreu de 03 a 05 de fevereiro os rios Araguaia, Juari e Cunhãs em mais uma operação piracema na região.

Em apenas três dias foram apreendidos aproximadamente 600m de redes de malhas diversas, sem identificação da pessoa responsável nas mediações do local da apreensão. O material foi recolhido e encaminhado para unidade da Regional de Arapoema. Os peixes de diferentes espécies, envolvidos nas malhas, foram encontrados vivos e por esse motivo devolvidos ao rio. Durante os dias da operação, também foram atendidas denúncias formalizadas, que resultaram em notificações.

O supervisor do Escritório Regional do Naturatins de Arapoema, Kesley Carvalho ressalta que em apenas três dias de operação, o empenho da equipe é o que justificou os resultados. “Os fiscais ambientais de Pedro Afonso e Arapoema se empenharam com precisão e fizeram muita coisa em pouco tempo. As demandas registradas foram atendidas e percorremos quatro municípios com sucesso. As operações continuam sendo executadas e contamos sempre com o apoio da denúncia da população”, destacou.

A diretora de Proteção e Qualidade Ambiental do Instituto, Carol Bueto, esclarece que as equipes de fiscalização continuam em campo para coibir a pesca predatória no período de piracema, que se encerra no próximo dia 28 de fevereiro, com exceção da espécie pirarucu, pois tem portaria especial. “Além da pesca, também estão suspensas as licenças para o comércio e transporte de peixes nativo. Já as licenças emitidas para todas as atividades necessárias aos produtos oriundos de pisciculturas legalizadas estão vigentes. Após a piracema vai haver um balanço final das operações em todo o Estado”, complementou.  

Os fiscais ambientais da unidade do Instituto em Pedro Afonso Antoniel Sousa, Carlos Oliveira e Laiane Paiva estiveram acompanhados pelos representantes da supervisão de Arapoema Sharlles de Freitas e Aleandra da Silva, durante toda operação.