Polí­tica

Foto: Divulgação

 A Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) do Senado, presidida pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB), realizará audiência pública para discutir as altas taxas de juros cobradas pelas principais bandeiras de cartões de crédito. 

O requerimento apresentado, nesta semana, pelo senador cita que a taxa de juros do cartão de crédito subiu e bateu novo recorde no início deste ano. O imposto chegou a 486,8% ao ano, em janeiro. O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. 

“A nossa intenção é que os convidados possam explicar e esclarecer o alto valor da taxa de juros sobre o rotativo do cartão de crédito que chega a 484% ao ano, isso é um absurdo” ressaltou Ataídes.

A taxa de juros Selic, que é o máximo que o dinheiro pode render em um investimento, é de 12,25% ao ano. Enquanto isso, quando é tirado do bolso do consumidor, o valor pago é de 484%. “Os cartões colocam a culpa na inadimplência, mas mesmo assim o valor é exorbitante. Temos que mudar essa realidade.”, frisou o senador de Tocantins.  

 Outras audiências

Também foram aprovados mais cinco requerimentos para a realização de audiências. Um deles trata sobre a transparência no uso dos recursos e demais assuntos relacionados ao Sistema S. Outro vai discutir a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que permite às companhias aéreas cobrar pelo despacho de bagagem dos passageiros.

A Comissão ainda aprovou audiência pública sobre as denúncias referentes à Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal, com a participação, entre outros convidados, do procurador-geral da República Rodrigo Janot.

 Estão previstos, ainda, outros debates: sobre a situação administrativa e financeira da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), e sobre as obras das Ferrovias Transnordestina e  Norte-Sul, além da transposição do Rio São Francisco.

Todos os requerimentos foram apresentados pelo senador Ataídes. As reuniões ainda não têm datas marcadas.