Polí­tica

Foto: Divulgação Bandidos usam capacete para ocultar suas faces, durante assaltos Bandidos usam capacete para ocultar suas faces, durante assaltos

Com o objetivo de inibir a violência no Tocantins, o deputado Stalin Bucar (PPS) apresentou, em regime de urgência, na sessão vespertina desta terça-feira, 25, na Assembleia Legislativa, Projeto de Lei para que seja proibido o ingresso e permanência de pessoas com capacete ou qualquer tipo de cobertura que oculte a face, nos estabelecimentos comerciais, públicos ou abertos do Tocantins. 

Segundo o deputado, o PL é polêmico, mas tem contribuído para a redução da violência em outros estados que adotaram medida semelhante. "Estamos tentando aprovar uma Lei no Tocantins para que o bandido que chegar no estabelecimento comercial, ao parar, ele tire o capacete para entrar", defende o parlamentar. Para Stalin, "essa situação vai inibir muito o bandido porque ele vai mostrar a cara. Na hora que parar para descer da moto para fazer qualquer serviço, ele tem que se identificar, tirando o capacete", disse. 

Os demais deputados manifestaram apoio ao Projeto de Stalin. Osires Damaso (PSC) sugeriu que seja inserido no Projeto de Lei a retirada de capacete em qualquer local, quando a pé. "Para que o motociclista use só quando estiver em cima da moto e ao descer da moto, fosse obrigado a tirar o capacete. Com capacete a polícia já poderia abordar e verificar se é um bandido ou não", sugeriu e completou: "Para não andar em nenhum local com capacete na cabeça, estando a pé, porque pode facilitar os assaltos e crimes encomendados”.

Wanderlei Barbosa (SD) disse que o uso de capacete é "a forma que os bandidos encontram para ocultar suas faces e entrar sem serem identificados. Nós sabemos que eles não vão chegar e tirar o capacete, mas fica a proibição", frisou. 

A urgência do Projeto de Lei foi aprovada em votação, pelos parlamentares.