Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

Quem depende da terra seja, para plantar ou para alimentar os animais, está cada vez mais consciente da importância de tratá-la com respeito e bom senso. Assim, a produção de alimentos caminha harmoniosamente com a preservação ambiental e dos recursos hídricos. Exemplos de proprietários rurais que não utilizam agrotóxicos em sua plantação, adotam técnicas de reciclagem como o curral ecológico ou reaproveitam água para a irrigação podem ser premiados na primeira edição do Prêmio Mérito Ambiental, promovido pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

Uma das seis categorias da premiação, a Comenda Boas Práticas Sustentáveis, vai entregar três troféus para proprietários rurais ou agricultores familiares que prestem relevantes serviços à preservação e ao uso sustentável dos recursos hídricos. O objetivo, segundo a titular da Semarh, Meire Carreira, é estimular as boas práticas ambientais no campo. “A ideia é reconhecer os proprietários rurais ou agricultores familiares que adotem em sua rotina práticas que não agridam ou ajudem a preservar os recursos naturais, provando que é possível sim atuar no campo de forma sustentável”, afirma a secretária.

Além disso, a categoria pretende dar publicidade às boas práticas no campo e desta forma torná-las exemplo para a comunidade rural, alimentando uma cadeia de soluções e atitudes em prol da preservação do meio ambiente.

Inscrições

As inscrições para o Prêmio Mérito Ambiental podem ser feitas no site da Semarh (www.semarh.to.gov.br) até o dia 11 de maio. A premiação deve ser realizada durante a Semana do Meio Ambiente, cujo dia mundial é celebrado em 05 de junho.

O Prêmio vai homenagear pessoas físicas ou jurídicas que tenham se destacado por meio de projetos ou trabalhos que estimulem, defendam ou executem ações em prol da preservação e a defesa do meio ambiente no Estado do Tocantins.

Ao todo serão entregues 19 prêmios (comenda ou troféu, acompanhados de certificado) aos vencedores inscritos em seis categorias, sendo elas: Comenda Jornalismo Ambiental (três outorgas a produções jornalísticas – textual, televisiva e radiofônica, com premiação do(a) autor(a) e veículo que realizou a publicação); Troféu Responsabilidade Ambiental (seis outorgas empresas, universidades, organizações não governamentais, associações, entidades civis e profissionais da área ambiental); Comenda Boas Práticas Sustentáveis (três outorgas a proprietários rurais ou agricultores familiares); Troféu Escola de Educação Ambiental (três outorgas a unidades escolares, públicas ou privadas); Troféu Cidade Sustentável (três outorgas para Gestões Municipais) e Troféu Mérito Ambiental (uma outorga a Comitê de Bacia Hidrográfica).