Educação

Foto: Geuvar Oliveira

A secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Zavarese Sechim, e o secretário de Educação do Estado do Acre, Marco Brandão, serão coordenadores do Prêmio Gestão Escolar (PGE) de 2017. Nessa terça-feira, 2, os dois secretários já coordenaram a reunião de planejamento do Grupo de Trabalho de Gestão Escolar e do Prêmio Gestão Escolar do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), em Brasília. O Prêmio Gestão Escolar será lançado oficialmente durante o Fórum do Consed em São Paulo, no próximo dia 12 de maio. 

Neste ano, as reuniões técnicas orientadoras do PGE serão realizadas em três macrorregiões brasileiras, uma na região Norte, uma na região Nordeste e uma, envolvendo as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O Tocantins, conforme a professora Wanessa Sechim, já se colocou à disposição para sediar a reunião na região Norte. “O Tocantins estar colaborando na coordenação desse prêmio é de grande importância, uma vez que nós entendemos que, com uma gestão escolar fortalecida, nós teremos uma educação com mais qualidade. Nós acreditamos que, com a vivência que temos em gestão escolar, nós podemos contribuir muito com o desenvolvimento dos trabalhos da edição 2017”, destacou a educadora.

O Prêmio Gestão Escolar é a oportunidade que as escolas públicas têm para realizar uma avaliação interna em todos os níveis de gestão. “O Prêmio Gestão Escolar promove uma autoavaliação de toda a equipe da escola, de todas as suas ações da gestão, da liderança do diretor, da equipe gestora. Então, o principal objetivo a ser alcançado é a escola se olhar, se enxergar, estudar os seus resultados, estudar seus programas e projetos e seus impactos na aprendizagem dos alunos”, pontuou a professora Wanessa Sechim.

É importante ressaltar, conforme a secretária, que a autoavaliação leva em consideração todas as dimensões da gestão escolar. “A gestão pedagógica, a gestão financeira, a gestão administrativa, a gestão da legislação da escola, então esse prêmio faz com que a escola realmente se enxergue, se autoavalie e apresente suas ações de sucesso”, frisou.

Além de autoconhecimento das escolas, o PGE promove uma troca de experiências pedagógicas que deram certo nas unidades educacionais que participam. “As escolas vão apresentar as ações exitosas que as levaram a alcançar bons resultados nas avaliações externas, internas e etc. Temos certeza de que o Tocantins terá escolas que apresentarão ações de sucesso como resultado de uma liderança forte na gestão escolar”, completou a secretária.

Grupo de Trabalho

As discussões sobre o PGE estão sendo realizadas por meio do Grupo de Trabalho de Gestão Escolar do Consed. Nesse GT, a gestão escolar é debatida como um todo, assim como as diretrizes do Prêmio Gestão Escolar. “Estamos coordenando junto com o secretário do Acre, o GT de gestão que tem como objetivo: primeiro, fazer um diagnóstico de todas as experiências em gestão escolar no Brasil e no mundo; segundo, definir o que é gestão democrática e recomendar modelos de gestão democráticas que existem, que têm êxito e que têm resultado e, por fim, pensar em uma proposta de formação para gestores escolares”, destacou a professora.

Além disso, a gestora reforçou que o GT de gestão “contribui para o cumprimento da meta 19, que trata da gestão democrática que está previsto no Plano Nacional de Educação e que no Tocantins também é previsto no Plano Estadual de Educação, assim como em todos os Planos Municipais de Educação no Tocantins e no Brasil”.