Campo

Foto: Delfino Miranda Produtores rurais comprovando a vacinação antiaftosa na Adapec. Produtores rurais comprovando a vacinação antiaftosa na Adapec.

A campanha de vacinação contra a febre aftosa vai até 31 de maio. Nesta etapa, a meta é vacinar 8,6 milhões de bovinos e bubalinos, independente da faixa etária. O produtor rural, depois de vacinar o rebanho, deve comprovar o procedimento até 10 dias após a compra da vacina, na unidade de atendimento da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), presente nos 139 municípios do Estado. É preciso levar a nota fiscal da compra da vacina e a Carta-aviso com as quantidades de animais existentes na propriedade rural, de acordo com o sexo e idade.

As lojas agropecuárias cadastradas na Agência estão preparadas, com vacinas o suficiente para atender todo o rebanho. O produtor deve seguir as dicas para preservar a temperatura da vacina entre 2°C e 8°C até o momento da aplicação. Para tanto, o transporte deve ser feito em caixa de isopor com gelo. “Queremos reforçar a importância da vacinação e conclamar os produtores rurais para não deixarem para última hora. É de fundamental importância alcançar os níveis de cobertura vacinal que sempre tivemos, para fortalecermos ainda mais a economia”, informou o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Após o dia 10 de junho, os inadimplentes serão notificados e estarão sujeitos às penalidades, além das multas de R$ 5,32 por animal não vacinado e R$ 127,69 por propriedade não declarada. “Acreditamos que todos cumprirão as exigências da campanha. Em maio de 2016, atingimos o índice de 99,45% dos animais vacinados, no restante do rebanho realizamos a vacinação acompanhada pelo técnico da Agência para garantir que todos fossem imunizados”, disse o responsável pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Márcio Rezende.

Por: Redação

Tags: Adapec, Humberto Camêlo, campo