Estado

Foto: Divulgação

Os próximos dias 23 e 24 integram a agenda nacional de luta contra as reformas trabalhista e da Previdência e o Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins (Sindifiscal) será militante ativo nas mobilizações que acontecerão em Brasília/DF. A entidade já confirmou a presença de representantes nos atos de protesto que marcam oposição à agenda de austeridade do governo Michel Temer. 

Além da adesão do Sindifiscal, as mobilizações contam com entidades sindicais do Tocantins, como a Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Fesserto), e entidades nacionais como a Fenafisco e a CSPB.

Através de Cartilha educativa (clique aqui para conferir), a Fenafisco está reforçando o convite para participação dos Estados e repercutindo argumentos que contrariam a defesa da reforma da Previdência.

Na última quarta-feira, 17, as centrais sindicais realizaram mutirão de visitas aos gabinetes dos senadores e intensificaram o trabalho de pressão que tem sido feito pelos representantes da classe trabalhadora no Congresso Nacional.

Resultados

Segundo o Sindifiscal, a mobilização contra as reformas da Previdência (PEC 287/16) e Trabalhista (PLC 38/17) tem surtido efeitos positivos. A primeira está parada na Câmara dos Deputados depois de ter sido aprovada na comissão especial na última terça-feira (9) e o governo não reúne os 308 votos mínimos para aprova-la, em primeiro turno.

A Reforma Trabalhista está em discussão no Senado e segue ritmo de debates mais equilibrado que na Câmara dos Deputados. "Não que não tenha havido debates na Casa inicial, mas esses não surtiram nenhum efeito, pois o relator lá, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), desconsiderou todas as considerações, sugestões, propostas e alertas dos que divergiam da proposta e do seu conteúdo. A prova disso é que a proposta do governo, que já era ruim, ficou pior", informa o Sindifiscal em nota.

Agenda

Dia 23/05 - Mobilização parlamentar na Câmara dos Deputados.
Dia 24/05 - Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência (nos Estados)
e Ocupa Brasília.