Polí­tica

Foto: Divulgação

Na sessão ordinária desta terça-feira, 23, o vereador professor Júnior Geo (PROS) rebateu a justificativa do Executivo para a falta de funcionamento das câmeras que monitoram o trânsito de Palmas. “Nos deparamos com muitas mortes por acidentes de trânsito no último final de semana. Depois assistimos os representantes do Executivo tentando justificar falhas nas câmeras de monitoramento. Não vemos blitz educativas fora das campanhas nacionais e as multas permanecem”, explicou o vereador.

Na madrugada da última segunda-feira, 22, aconteceu um grave acidente no cruzamento com a Avenida LO 11, em Palmas/TO, resultando em uma morte e quatro feridos, e a câmera de segurança local não conseguiu gravar nada. A gestão tentou justificar, informando ser uma falha que logo seria resolvida. "Todos nós sabemos, que na realidade não somente a câmera no cruzamento da LO 11 com a Teotônio Segurado, outras diversas câmeras não estão em funcionamento no município", criticou. 

Para Júnior Geo poucos são os benefícios recebidos como retornos dos pagamentos de multas na Capital. "Peço desculpas à sociedade que tanto paga e pouco tem. Ainda não estamos vendo onde os recursos dessas multas estão sendo aplicados, seja na educação, na saúde ou na prevenção de acidentes, o que a sociedade quer é retorno”, enfatizou.

O parlamentar também destacou as contribuições de um vereador para garantir segurança no trânsito. “O trânsito seguro começa por cada um. Enquanto cidadão, seguindo as regras de circulação e respeitando as faixas de pedestre, por exemplo. Mas, enquanto vereador, podemos solicitar requerimentos que melhorem a sinalização em várias partes da nossa capital”, explicou Geo.