Educação

Foto: Marcio Vieira

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abriu o período para a coleta de dados do Censo Escolar 2017. A primeira etapa, que termina no dia 31 de julho, reúne informações sobre as matrículas da educação básica nas escolas públicas e particulares brasileiras. Os dados devem ser preenchidos pelo diretor ou responsável pela escola no sistema Educacenso. 

O Censo Escolar é o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro. O levantamento permite compreender a situação educacional do país, das unidades federativas, municípios e escolas, permitindo o acompanhamento da efetividade das políticas públicas. As informações declaradas devem ser precisas, pois dão subsídios para o repasse de recursos do governo federal, além de guiarem as políticas públicas de educação.

No Tocantins, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) possui uma equipe específica para apoiar as unidades de ensino e secretarias municipais de educação nesse processo. A pasta também é responsável por coordenar o Censo Escolar na rede estadual de ensino.  “Nosso principal objetivo é garantir que nenhuma escola deixe de informar os dados ao Inep, pois é também com base nessas informações que acompanhamos, a cada ano, a situação da rede para planejar e traçar metas de políticas públicas que visem à melhoria contínua do ensino ofertado", enfatizou a titular da pasta, professora Wanessa Zavarese Sechim.

A matrícula inicial coleta dados de escolas, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula de todos os estabelecimentos públicos e privados de educação básica e educação profissional, de acordo com a data de referência do Censo Escolar, sempre na última quarta-feira de maio. Esta data é considerada o Dia Nacional do Censo da Educação Básica.

Os dados de 2017 serão utilizados no planejamento e na aplicação da Prova Brasil, um dos instrumentos do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). As médias de desempenho dos estudantes no Saeb, juntamente com as taxas de aprovação obtidas por meio dos dados do Censo, vão compor o próximo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).