Palmas

Foto: Divulgação Prefeitura de Palmas não quitou nenhum dos direitos devidos aos servidores Prefeitura de Palmas não quitou nenhum dos direitos devidos aos servidores

O primeiro semestre de 2017 não trouxe boas notícias aos servidores públicos municipais da Prefeitura de Palmas/TO, que chegam à metade do ano com a data-base em atraso e sem o pagamento de uma série de direitos. 

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmas (Sisemp), lançou a campanha “Semestre no Vermelho”, que distribuirá laços vermelhos, aos servidores do município para que usem durante todo o período em que o prefeito Carlos Amastha (PSB) não atender as demandas cobradas.

O Sisemp ressalta que em 2017 a Prefeitura de Palmas não quitou nenhum dos direitos devidos aos servidores, a começar pelo reajuste da data-base, que deveria ser pago na folha de janeiro.

“Percebemos que em 2016, ano eleitoral, as negociações com a gestão avançaram e houve espaço para as discussões com os representantes classistas, entretanto em 2017, os servidores perderam importância, e não vemos empenho da gestão em resolver suas pendências em relação à categoria”, ressalta o presidente do Sisemp, Heguel Albuquerque.

O sindicato informa que todos os servidores estão convidados a usarem um laço vermelho para lembrar à gestão municipal como estão as contas de quem não recebeu os direitos e que a qualidade de vida do trabalhador tem se depreciado, podendo, segundo o sindicato, repercutir diretamente na qualidade dos serviços ofertados, no ritmo de funcionamento da máquina pública e consequentemente na dinâmica econômica da cidade.

Estão atrasados:

·         Data-base - reajuste de 6,58% - desde janeiro de 2017;

·         Retroativo do reajuste da data-base desde janeiro de 2017;

·         Progressões horizontais e verticais - desde agosto de 2016;

·         Progressões do quadro da educação - desde 2015;

·         Equiparação do nível superior da saúde;

·         Reenquadramento do Quadro-Geral de 2000;

·         Insalubridade e Periculosidade;

·         Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) referentes aos anos de 2015 e 2016;

·         Continuidade do Programa Carreira Justa.