Polí­tica

Foto: Divulgação

Ao analisar os dados do Atlas da Violência 2017, divulgado na última segunda-feira, 5, pelo Instituto Econômico de Pesquisa Aplicada (Ipea) que mostra que o número de assassinatos no Tocantins cresceu mais de 164% em dez anos, contra um crescimento médio de pouco mais de 10% no País, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) responsabilizou o Governo do Estado. “O crescimento alarmante da criminalidade no Tocantins é resultado direto da irresponsabilidade do governo estadual, que não investe em segurança pública”, disse.

Ataídes ressaltou que existe um déficit de mais de 60% no efetivo das Polícias Civil e Militar do Tocantins. E acrescentou: “Os equipamentos usados pelas equipes de segurança estão sucateados, as delegacias estão em péssimo estado, desaparelhadas, falta até combustível para as viaturas. Em resumo, falta gestão”.

Para o parlamentar, além de não terem condições mínimas de trabalho, os policiais também não são valorizados pelo governo estadual. “Quem paga a conta, mais uma vez, é a população, que vive refém do medo e da insegurança no Tocantins”, salientou.

De acordo com o Atlas da Violência, a taxa de homicídios no Tocantins foi de 14 para 33 mortes para cada 100 mil habitantes entre 2005 e 2015 – em 2015, foram registrados 503 homicídios no Estado. O aumento da criminalidade atinge especialmente jovens entre 15 e 29 anos.