Polí­tica

Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/TO), declarou nesta terça-feira, 20, a inelegibilidade do ex-governador do Tocantins, Sandoval Cardoso (SD) e do ex-deputado Angelo Agnolin (PDT), por abuso de poder político e econômico em decorrência de reajustes concedidos aos servidores públicos estaduais no final de 2014.

Agnolin era candidato a vice-governador na chapa de Sandoval nas eleições de 2014 e de acordo com o TRE, os benefícios concedidos aos servidores teriam influenciado, comprometendo o resultado do pleito.

O pedido de inelegibilidade foi feito pelo Ministério Público Eleitoral. Na época dos fatos, Sandoval estava à frente do governo estadual após ser eleito indiretamente pela Assembleia Legislativa. 

O Ministério Público alegou, durante o processo, que os reajustes aprovados pelo então governador ficaram muito acima do Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) dos doze últimos meses, durante o ano de 2014. Os aumentos foram concedidos até o dia 9 de abril de 2014, no último dia do prazo permitido por lei.

O ex-governador ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral. O Conexão Tocantins está aberto para posicionamento de Sandoval e Agnolin.