Meio Ambiente

Foto: Regiane Rocha

As telas de proteção das áreas destinadas aos banhistas na Praia da Prata encontram-se em condições de proteger os banhistas de ataques de peixes da espécie piranha. A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira, 20, quando a Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), em conjunto com a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Serviços Públicos, Trânsito e Transporte, realizou vistoria no equipamento. Ainda esta semana, as telas de proteção das Praias das Arnos e da Graciosa também serão submetidas à avaliação.

Durante a vistoria, também foi passada uma rede, tipo arrastão, no fundo do lago na área utilizada pelos banhistas e nenhum peixe da espécie piranha foi encontrado.

Nas praias das Arnos e da Graciosa também será realizado o mesmo trabalho, com verificação das telas de proteção, para detectar necessidade de algum possível reparo e também será passada a rede arrastão.

Já as praias do Caju e dos Buritis estão passando por reformas antes de serem liberadas ao público.

A FMA lembra que a boa qualidade e segurança das praias dependem de um conjunto de ações, obrigações, responsabilidades e direitos que incluem o poder público, mas também comerciantes e frequentadores.

“É necessário que as pessoas não joguem lixo nem na água nem na areia; não se alimentem na água e evitem levar seus animais de estimação para tomarem banho no lago. Dessa forma será garantida a segurança e a saúde de todos”, afirmou o presidente da FMA, Evercino Moura dos Santos Júnior.

O presidente lembra ainda que descumprimento dessas normas é passível de multas que variam entre R$ 500,00 e R$ 5 mil, de acordo com o Código de Posturas do Município e a legislação ambiental. As denúncias podem ser feitas à Guarda Ambiental através do telefone 153, ou pelo 190, uma vez que a Guarda é integrada ao Sistema Integrado de Operações (Siop).