Estado

Foto: Divulgação

Almejando contribuir com a formação e capacitação de estudantes, servidores, gestores públicos, dirigentes sindicais e profissionais das áreas jurídica e da saúde para o enfrentamento de situações de assédio moral e violência psicológica no setor público, aconteceu na noite dessa quarta-feira, 21, o Seminário de Assédio Moral na Administração Pública: Aspectos Médicos e Jurídicos. Com presença de nomes importantes no combate ao assédio moral, o evento foi realizado no auditório da Ordem dos Advogados do Tocantins (OAB-TO).

O psicólogo clinico, Joeuder Lima, reforçou a importância de se falar sobre esse assunto. “Esse evento é de suma importância. É imprescindível que se debata sobre o assédio moral aqui circunscrito na administração pública. É preciso gritar, senão o corpo adoece”, disse Joeuder Lima.

Para a presidente da comissão da justiça no trabalho, Gisele Coelho Camargo, o assédio moral é uma questão de saúde pública. “Eu não pensei duas vezes quando fui convidada para fazer essa palestra. É um tema muito relevante e muito atual que tem nos despertado uma grande preocupação, inclusive, porque é uma agressão que está acontecendo no ambiente de trabalho, seja ele público ou privado, minando as forças dos trabalhadores, em especial das mulheres, que tem sido as maiores vítimas”, comentou Giselle.

O Advogado responsável pelo evento, Robson Tiburcio, comentou que o assédio moral, muita das vezes conhecido como terror psicológico, são práticas repetitivas que afeta a matriz psicológica do ser humano e falou da importância em discutir o tema e trabalhar a prevenção.

“O assédio ocorre muitas das vezes em razão do excesso de trabalho, rigor excessivo para cumprimento de determinadas atividades demandadas pelo chefe ou algum colega de trabalho. É de extrema importância zelar pelo bem estar das pessoas, o assédio moral é um tema que precisa ser debatido, para que as pessoas tenham conhecimento e o número de vítimas possam diminuir”, explicou o advogado.