Economia

Foto: Divulgação

O dinheiro do abono salarial pode ser retirado por quem trabalhou por, no mínimo 30 dias, com carteira assinada, no ano de 2015, e que tinha remuneração de até dois salários mínimos naquele período.

Os valores variam de R$ 78 a R$ 937. Para que sejam feitos os saques, o trabalhador precisa ter seu PIS/PASEP registrado há cinco anos e os dados atualizados pela empresa contratante na Relação Anual de Informação Social (RAIS).

Para as pessoas que trabalhavam em empresa privada, o benefício deve ser retirado em lotéricas e caixas eletrônicos. Já para os empregados em empresas públicas, o abono salarial deve ser retirado no Banco do Brasil.

De acordo com o último balanço feito pelo Ministério do Trabalho, até o último dia 30 de maio, 1,83 milhão de trabalhadores ainda não sacaram o dinheiro.

Quem não fizer a retirada até o dia 30 deste mês perde o valor, que não é acumulativo e voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), para usos em pagamentos do seguro-desemprego ou abono salarial do ano que vem. (EBC)

Por: Redação

Tags: Abono Salarial, Agência Brasil