Polí­cia

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da Delegacia Especializada em Investigações Criminais de Gurupi e Araguaína (Deic Sul e Deic Norte), efetuou a prisão de Mayllon P. dos S., vulgo “Gaúcho”, 25 anos, e Michel A. de C., 32 anos, em uma casa localizada no Conjunto Residencial Patrocínio, no município de Araguaína/TO na tarde desta última segunda-feira, 26. Eles são suspeitos de envolvimento no roubo a banco que aconteceu no dia 11 de junho, em Gurupi/TO.

Na casa onde estavam, a Polícia Civil apreendeu R$ 1.215,00 (mil duzentos e quinze reais) em espécie, uma pistola Taurus, calibre .380 com um carregador e vinte munições intactas, dois aparelhos celulares, cartões bancários e anotações diversas.

Já na tarde da sexta-feira, 23, em Goiânia/GO, a equipe da Deic Sul, com o apoio do Grupo Antirroubo à Banco da Polícia Civil de Goiás (GAB/PCGO) e da 2ª Seção da Polícia Militar de Goiás (/PMGO), também prendeu Marcos M. P., 33 anos, o qual teve sua prisão decretada por estar igualmente envolvido com o mencionado crime.

Em poder de Marcos foi encontrado um veículo Fiat Strada Adventure, de cor branca (semelhante à que foi utilizada na ação em Gurupi), R$ 3.410,00 (três mil, quatrocentos e dez reais) em espécie e um aparelho celular. Segundo o delegado da Deic Sul, Rafael Fortes, a prisão de Marcos ainda não havia sido divulgada pela Polícia Civil por motivos estratégicos, visto que várias diligências importantes ainda estavam sendo realizadas nos estados de Goiás, Pará e Tocantins.

“Após investigações descobriu-se que Marcos, o qual reside nas cidades de Alvorada/TO e Goiânia/GO, foi o responsável por dar todo o suporte logístico para a quadrilha, inclusive durante o levantamento prévio onde os criminosos coletaram informações para a realização do roubo”, afirma o delegado Rafael Fortes.

O delegado conta ainda que, no dia do crime, Marcos ficou responsável, juntamente com Mayllon, em dar fuga para os demais criminosos, para tanto utilizaram-se de um caminhão baú, comprado por Marcos vinte e dois dias antes da ação criminosa e abandonado na zona rural de Cariri no dia do ocorrido, contendo cerca de R$ 5.700.000,00 (cinco milhões e setecentos mil reais) e mais de 60 kg de explosivos.

Ainda segundo o delegado Rafael Fortes, Michel realizava a movimentação financeira de um dos líderes da quadrilha que praticou o roubo em Gurupi: Waldir F. D., vulgo “Tarzan”, 33 anos, morto em confronto com policiais da Deic Sul, Deic Norte, Delegacia Especializada em Repressão à Narcóticos (Denarc), Polícia Civil do Pará (PCPA) e Polícia Militar do Pará (PMPA), no domingo, 25, na cidade de Parauapebas/PA.

“No dia do roubo em Gurupi, Michel também ficou responsável por prestar auxílio à fuga dos criminosos, caso a ação fosse frustrada e o caminhão baú comprado por Marcos não pudesse mais ser utilizado”, detalha o delegado da Deic Sul.

Prisão em Paraupebas

O delegado Rafael Fortes afirma ainda que, nas diligências ocorridas na cidade de Parauapebas, no domingo, houve a prisão de duas pessoas, além do confronto com Waldir, assaltante de banco procurado nacionalmente e de extrema periculosidade, que foi morto em confronto.

“Tarzan era mentor de diversos roubos a instituições bancárias na região centro-norte do País, dentre eles o ocorrido na cidade de São Miguel do Araguaia/GO em 14/01/2016, quando a quadrilha matou uma mulher com um tiro de fuzil e feriu mais de quinze pessoas. Na casa de Tarzan foi encontrado uma arma de fogo, dinheiro, um veículo produto de roubo/furto, roupas, calçados e luvas idênticas as utilizadas na ação criminosa ocorrida em Gurupi”, informou o delegado Fortes.

Ainda na cidade de Parauapebas a Polícia Civil do Tocantins prendeu Iscarlet L. de F., 24 anos, e em sua casa foi encontrada uma arma de fogo de calibre restrito, várias munições e R$ 3.630,00 (três mil, seiscentos e trinta reais) em espécie. Também foi dado cumprimento ao mandado de prisão contra Evaldo da C. C., encontrado na casa de Iscarlet.

Presos até o momento

Até o momento seis pessoas foram presas pela Polícia Civil do Tocantins em razão da investigação que apura o roubo ocorrido ao Banco do Brasil de Gurupi, a qual é conduzida pela Delegacia Especializada em Investigações Criminais de Gurupi (Deic Sul).

Até então foram apreendidas três armas de fogo, várias munições, R$ 9.892,75 (nove mil, oitocentos e noventa e dois reais e setenta e cinco centavos) em dinheiro e vários objetos relacionados ao crime.

As investigações e diligências vêem contanto com o apoio irrestrito de várias delegacias de Polícia Civil do Tocantins, e de diversas unidades da PC e PM do País, dentre elas: Denarc/PCTO, Deic Norte/PCTO, Delegacia de Polícia de São Miguel do Tocantins, Grupo Antirroubo à Banco da Polícia Civil do Goiás (GAB/PCGO), 2ª Seção da Polícia Militar do Goiás (PM/2/PMGO), Polícia Civil do Pará (PCPA) e Polícia Militar do Pará (PMPA).