Economia

Foto: Bruno Campos

A Caixa Econômica Federal vai disponibilizar mais de R$ 10 bilhões para o próximo ano safra 2017/2018, que começa em 1º de julho, por meio de linhas com recursos obrigatórios, livres e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A maior parte dos recursos será direcionada para o custeio da produção. As propostas poderão ser entregues nas agências da Caixa a partir do dia 5 de julho, quando o banco já estará apto a contratar as operações com as condições do novo Plano Safra para produtores rurais e cooperativas.

No ano safra 2016/2017, até maio, a Caixa disponibilizou ao mercado R$ 7,174 bilhões. O volume foi 65% superior ao verificado no mesmo período do ano safra 2015/2016, quando foram disponibilizados R$ 4,348 bilhões. "O volume de recursos para o próximo ano safra é 25% superior ao ofertado na safra 2016/2017. O objetivo é fomentar a produção agropecuária, especialmente por meio do custeio, e permitir que a Caixa estreite ainda mais o relacionamento com toda a cadeia produtiva do agronegócio", afirma o vice-presidente de Produtos e Varejo da Caixa, Fábio Lenza.

Com as novas regras divulgadas pelo Governo Federal para o Plano Safra 2017/2018, os recursos dos depósitos à vista foram direcionados para o custeio e houve uma alteração na regra do limite de contratação, que permitirá que o produtor contrate a totalidade do limite de R$ 3 milhões em qualquer momento do ano safra. As taxas de juros do custeio agrícola e pecuário foram reduzidas em 1p.p. e passaram a ser de 8,5% ao ano. Para agricultores com faturamento bruto anual máximo de R$ 1,76 milhão, enquadrados no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), as taxas de juros serão de 7,5% ao ano.

Para melhor atender aos produtores, a Caixa está implantando uma rede com gerentes especializados que atuarão regionalmente. Neste momento, serão contemplados os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás e Bahia. Os gestores irão apoiar o atendimento nas agências, e junto à rede de consultores rurais conveniados nos negócios realizados com produtores, estreitando o relacionamento da Caixa com entidades representativas do setor, como associações, federações e sindicatos rurais.

Como contratar

O Crédito Rural Caixa pode ser contratado em qualquer uma das mais de 1.700 agências habilitadas em todo o país. A Caixa conta ainda com uma rede de 2.600 escritórios conveniados de assistência técnica, que possuem consultores rurais habilitados a elaborar as propostas de crédito rural.

"O produtor precisa plantar no momento correto, o que exige agilidade do banco na oferta dos recursos para custear à produção. Oferecemos um processo simplificado para as operações de custeio agrícola de até R$ 500 mil, em que a análise técnica da proposta ocorre de forma online, diretamente na agência, o que garante maior agilidade na contratação", destaca o vice-presidente Fábio Lenza.